Ceclin
ago 09, 2010 0 Comentário


Enchente ainda causa perdas à agricultura do Estado de Pernambuco

Milho, feijão e hortaliças foram as culturas mais prejudicadas pelas cheias em Pernambuco. Os assentamentos mais atingidos foram os Engenhos Natuba, Figueiras I e II, em Vitória de Santo Antão; e Frescundim, em Gameleira, com 100% de prejuízos nas colheitas. Em Frescundim, os produtores perderam 7 toneladas de polpa de fruta prontas para comercialização por causa do colapso no fornecimento de energia elétrica.

De acordo com o Instituto de Terras e Reforma Agrária de Pernambuco (Iterpe), a enchente danificou 208,18 km de estradas, uma ponte e 58 passagens de acesso. Foram destruídas 14 obras hídricas – açudes, barragens, barreiras e passagens molhadas – e 16 bombas de irrigação. Os laudos técnicos indicam ainda que será necessária a reconstrução de 420 casas, além de reformas estruturais em mais 257 habitações.

Todo o diagnóstico, incluindo os registros fotográficos das áreas atingidas, foi encaminhado ao Incra, que já tem em seu orçamento R$ 13 milhões para obras de infraestrutura. “Com esta segunda etapa, concluímos o diagnóstico dos 55 assentamentos coordenados pelo governo de Pernambuco nas áreas atingidas”, afirma José Estevo, presidente do Iterpe.

“Agora é hora de acompanharmos, em caráter de emergência, a liberação dos recursos para reconstrução da área produtiva dos assentamentos atingidos”, acrescentaou Estevo.