Ceclin
fev 03, 2022 0 Comentário


Ainda tem como emitir a Carteira do Trabalho em papel?

Apesar das dificuldades de se baixar o documento virtual, só há três exceções para retirar o documento em papel. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

No início desta semana, um senhor aparentando 60 anos, que preferiu não se identificar, chegou à Agência do Trabalho da Boa Vista, Recife, para retirar a Carteira do Trabalho em papel. Ele foi informado que o documento só é feito agora de forma digital, baixado em aplicativo do celular, mas o senhor sequer tinha um aparelho eletrônico. Ele voltou para casa, sem cumprir a missão do dia. Atualmente, só existem três exceções que permitem que alguém possa tirar a Carteira do Trabalho no modelo antigo, em papel. Esse documento pode ser retirado por quem é vigilante, por quem vai ingressar nas Forças Armadas do Brasil ou no Serviço Público.

Vez ou outra, os servidores da Agência do Trabalho precisam dar esta mesma informação a trabalhadores e trabalhadoras que chegam às unidades desinformados, inclusive no Recife. Os trabalhadores são pegos de surpresa. O público que mais procura a carteira em papel não tem celular ou não sabe usar a internet. “É muito difícil para as pessoas mais simples, porque alguns realmente não têm celular e não podemos nem dar orientações. E nós atendemos muito pessoas simples aqui. A gente informa que, neste caso, a Carteira de Trabalho Digital também pode ser feita pelo computador e indica que o interessado ou interessada peça ajuda de algum parente para fazer esse documento. Essa decisão de acabar com a carteira em papel, que foi do atual Governo Federal, muitas vezes exclui ainda mais o trabalhador que fora do mercado de trabalho”, disse o secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco, Alberes Lopes.  O secretário  também explicou que, quem tiver celular, pode ser auxiliado na Agência da Boa Vista a baixar a Carteira do Trabalho Digital.

Segundo a Superintendência Regional do Trabalho, quem se enquadra nas três exceções descritas acima, pode fazer o agendamento no link http://saaweb.mte.gov.br/inter/saa/pages/agendamento/main.seam. Contudo, o atendimento presencial na superintendência está suspenso porque vários servidores estão com Covid-19. O vigilante, por exemplo, precisa do documento em papel porque a Polícia Federal precisa colocar um carimbo de autorização de uso de armas e o procedimento não é digital.

O gestor de documentação da Agência da Boa Vista, Mário Santana, informa que, por outro lado, existem 1.475 Carteiras do Trabalho impressas desde o ano retrasado e os donos e donas não foram retirar nas agências. “A carteira em papel, inclusive, continua sendo um documento que você pode precisar se por acaso for trabalhar no serviço público, no setor de vigilância ou nas Forças Armadas do Brasil”.

No caso de precisar tirar dúvidas sobre dados inconsistentes na Carteira Digital, o que tem sindo comum, a superintendência indica que a pessoa procure o RH do seu antigo trabalho ou envie sua dúvida para o e-mail trabalho.pe@economia.gov.br. O telefone é Telefones: (81) 3427-7980/7981. A carteira de papel, mesmo não sendo mais utilizada, não pode ser jogada fora de maneira alguma porque, se houver inconsistência de dados, ela serve como prova. Já Mário, explica que às vezes é necessário procurar o INSS quando na Carteira de Trabalho Digital aparece um emprego que você não exerceu.