Ceclin
dez 19, 2011 2 Comentários


Em uma ‘Sessão Relâmpago’ Aglaílson encerra o período legislativo

Conduta na Mesa: estratégia política ou desnorteamento?

José Aglaílson convoca o recesso legislativo em uma sessão relâmpago na manhã desta segunda-feira. Próxima sessão ainda este ano talvez seja solicitada por Elias Lira

Surpreendentemente, o Poder Legislativo da Vitória de Santo Antão na pessoa do seu presidente José Aglaílson (PSB), acabou realizando uma ‘sessão relâmpago’ na manhã desta segunda-feira (19), quando deveria ser a última reunião ordinária de 2011 da Casa Diogo de Braga.

Por volta das 9h. da manhã, em uma tentativa de encerrar nesta última sessão o período legislativo a fim de decretar o recesso parlamentar no próximo mês de janeiro, Aglaílson simplesmente abriu o pequeno expediente e logo adiante dispensou os outros dez vereadores que aguardavam a continuidade da sessão, declarando que a pauta dos trabalhos estava encerrada, em mais uma atitude estranha que já se tornou comum sob o seu comando.

Fazendo uma forte marcação diante da polêmica dos terrenos públicos promovidas pela gestão de Elias Lira, o presidente da Câmara tem solicitado  do TCE e do MPPE a investigação das denúncias de favorecimento político destes terrenos doados supostamente a aliados do Prefeito de Vitória. Na penúltima sessão de 2011 ocorrida na quinta-feira (15), foram aprovadas pela Casa quatro projetos de Lei, todos autorizando mais doações de terrenos públicos. Os contemplados da vez foram a Defensoria Pública do Estado, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Tribunal Regional Eleitoral – TRE/PE, e uma empresa denominada  de Mercado e Serviços de Construção e Locação de Veículos e Máquinas Pesadas LTDA, a maioria destes terrenos estão localizados nas proximidades do Engenho Bento Velho. Em contrapartida, o projeto enviado pelo Prefeito Elias Lira que autoriza a doação de terrenos a 70 famílias da Comunidade do Oiteiro, Zona Rural da cidade, não foi posto em votação pela presidência da Casa, projeto este que tramita há um mês.

A construção de casas populares na Comunidade do Oiteiro será executada através de uma ação da CEHAB. A demora tem gerado insatisfação junto as famílias que serão beneficiadas, tendo em vista que a Mesa da Câmara colocou apressadamente as doações de terrenos à Defensoria, OAB e ao TRE/PE e ignorou as pessoas que moram em ‘casas de taipa’ naquela comunidade que esperavam que o projeto fosse apreciado ainda neste ano. O presidente José Aglaílson declarou na semana passada que este projeto também se encontra no pacote de denúncias entregues ao TCE.

Tudo indica que antes do Natal o Prefeito Elias Lira deva convocar uma Reunião Extraordinária da Câmara de Vereadores em caráter de urgência, a fim de apresentar ao Legislativo a criação de mais uma Secretaria em seu governo. Especula-se que o Prefeito deva propor a criação da Secretaria de Habitação do Município, com direito a mais cargos e estrutura de funcionamento.