Ceclin
set 08, 2016 0 Comentário


Em uma semana, PE registra 2,3 mil suspeitas de dengue e chikungunya

dengue_foto_carla_cleto_39

Número de confirmações das duas doenças, por outro lado, foi menor.  Em relação às mortes, houve 17 novos casos suspeitos no mesmo período.

Em oito dias, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) registrou 2.362 novos casos suspeitos de dengue e chikungunya. O número, obtido entre os dias 27 de agosto e 3 de setembro, fez com que as notificações para as duas doenças — emitidas desde o dia 3 de janeiro deste ano — atingissem as marcas de 101.241 e 53.131, respectivamente. As informações foram divulgadas pela pasta nesta quinta (8).

As confirmações também tiveram alterações. Em relação à chikungunya, há 14 novos casos confirmados em relação à semana anterior, totalizando 21.905 confirmações emitidas pelo Estado desde o dia 3 de janeiro. Os casos confirmados de dengue, no entanto, sofreram uma diminuição. De acordo com a SES, a retirada de 486 confirmações nesta semana se deu devido à revalidação de casos, um procedimento considerado padrão pela pasta. Em relação aos casos de zika, houve 28 novas notificações em uma semana, totalizando 10.912 feitas desde o início do ano. As confirmações da arboviroses atingiram a marca de 148. Outros 433 casos suspeitos da doença foram descartados.

Ainda de acordo com o boletim, Pernambuco já soma 309 casos de mortes suspeitas pelas arboviroses, 17 a mais do que a estatística divulgada no último boletim. Desse total, 88 foram confirmadas, sendo 18 para dengue e 54 para chikungunya. Outras 16 confirmações laboratoriais foram emitidas para as duas doenças ao mesmo tempo.

Microcefalia

Segundo dados da SES, o número de casos confirmados de microcefalia é de 378, mesma estatística da semana anterior. Ainda há 276 casos em investigação e outros 1.382 casos foram descartados. Os números foram obtidos desde 1º de agosto de 2015 até o último dia 3 de setembro. Em relação aos óbitos, o número casos suspeitos se manteve em 88, mesmo dado divulgado na última semana. Dentre as mortes notificadas, 84 permanecem em investigação e outras quatro foram confirmadas com microcefalia associada ao vírus da zika. Dois outros casos foram descartados.

G1/PE