Ceclin
nov 21, 2015 0 Comentário


Em Gravatá, SINTEPE conclui 13ª Conferência Estadual de Educação

Sintepe em GravatáDurante os debates, participantes defenderam a unidade das forças de esquerda e proposição de ideias alternativas para o País e um currículo escolar plural

O Sintepe encerrou hoje (21) a sua 13ª Conferência Estadual de Educação. Sediado em Gravatá, no Agreste, o evento trouxe o tema “Direito, Valorização e Qualidade da Escola Pública e os Planos de Educação”. Com cerca de 400 participantes, o evento se configura como um espaço formativo da categoria e reúne Trabalhadores em Educação de todos os núcleos regionais, setoriais e direção.

A Conferência foi iniciada com a apresentação do grupo de dança composto pelos estudantes do 2º ano do curso de hospedagem da Escola Técnica de Gravatá que celebraram a cultura pernambucana. Após a apresentação, a mesa de abertura política trouxe a presença de representantes de movimentos sindicais da CNTE, da CUT e da CTB e representantes de espaços que discutem e lutam por uma educação de qualidade, como o Conselho Estadual de Educação, Fórum Estadual de Educação, Associação de Mães e Pais da Escola Pública (AMPA) e o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB).

Durante a mesa de abertura, os convidados deram ênfase a importância do Plano Nacional de Educação e dos Conselhos Estaduais e Municipais de Educação e a valorização dos trabalhadores. “Além disso, é fundamental a relação com outros movimentos com o MAB, por exemplo, para fortalecer a luta dos trabalhadores em Educação”, ressaltou Heleno Araújo, diretor do Sintepe.

13 conferencia 03O Coordenador Nacional do MAB concorda com a relação entre os movimentos. Para ele, a aliança com a classe trabalhadora é muito importante uma vez que a comunidade é atingida por barragens as escolas acabam, nossos professores ficam desempregados. “Quando a gente vai para um assentamento, ter uma escola é o reinício da vida. Nossas comunidades são os locais com o maior índice de analfabetos no Brasil. A educação é o pontapé para nossa reorganização social”, explicou Moises Borges, coordenador nacional do MAB.

Depois de aprovado o regimento, a primeira mesa foi formada e discutiu o tema Análise da Conjuntura Econômica, Política e Educacional: quais os próximos passos? Para Jandyra Uehara, da Secretaria de Direitos Humanos da CUT,  a unidade entre os setores sindicais, populares e com as forças de esquerda do país. “Para nós, é muito importante investir fortemente na Frente Brasil Popular para cada vez mais esteja em ações conjuntas defendendo o mesmo programa de defesa da democracia e de mudanças na política econômica”, defendeu Uehara.

13 conferencia 04Nivaldo Santos, Vice-presidente da CTB, concorda. Para ele, a reforma estrutural básica que é a democratização da comunicação não foi realizada e hoje a esquerda sofre um bombardeio diário e que procura difundir uma opinião contrária do País, da democracia e dos trabalhadores. “Nós estamos na Era da Informação, mas vivemos uma ditadura no pensamento único. As organizações sociais como sindicatos, os partidos políticos progressistas e outras entidades da sociedade civil precisam se contrapor a isso e defender posições alternativas para provocar um debate democrático na sociedade”, refletiu Santos.

A segunda mesa teve a participação da Coordenadora do Neabi da UFPE, Dayse Moura, que refletiu sobre as questões étnico-raciais nos currículos da formação dos profissionais da Educação, da Educação Básica e os Planos da Educação. Bastante aplaudida, Moura defendeu a inserção de temas plurais e menos eurocêntrica nos currículos escolares, além da sua problematização. Para a coordenadora, a omissão da história do continente africano, seus estudiosos e sua cultura se estende no Plano Nacional de Educação.

O primeiro dia da 13ª Conferência Estadual de Educação do Sintepe foi encerrado com a apresentação da peça teatral Zumbá: da princesa africana e do rio. A encenação também discutiu o regime escravocrata no Brasil e faz uma relação com a luta pelo protagonismo que as mulheres negras vivenciam até o atual momento.

com informações da Assessoria