• Ceclin
out 01, 2019 0 Comentário


Em Gravatá, grupo de criminosos estaria se preparando para um assalto quando a Polícia descobriu

Cinco pessoas morrem em Gravatá durante confronto com a PM. Foto: Reprodução/PMPE.

Cinco pessoas morrem em Gravatá durante confronto com a PM. Foto: Reprodução/PMPE.

Uma troca de tiros entre a Polícia e um grupo de criminosos terminou com mortos na zona rural de Gravatá, Agreste de Pernambuco, nesta terça-feira (1º). O grupo estaria na cidade se preparando para roubar dinheiro de caixas eletrônicos em Vitória de Santo Antão quando a Polícia descobriu e começou a troca de tiros. Cinco suspeitos morreram.

A Polícia também teria conseguido prender alguns suspeitos e eles estão neste momento na Delegacia de Vitória.

Precisamente, cinco pessoas morreram durante uma ação policial na madrugada desta terça. De acordo com a Polícia Militar, cerca de 30 agentes cercaram uma propriedade localizada no quilômetro dois, da PE-081, após terem a informação do serviço de inteligência de que um grupo estava armado e pronto para atuar em roubos a carros-forte e agências bancárias da região. Segundo a PM, os policiais foram recebidos a tiros e houve confronto com a suposta organização criminosa.

O grupo foi encontrado em uma localidade conhecida como Sítio Caroatá, onde havia duas residências. Na primeira estavam Civaldo José da Silva Nascimento, de 25 anos e Andreli Lindalva Costa da Silva, 24. Os dois estavam armados e se renderam diante da presença do efetivo. Na segunda casa, os policiais foram recebidos com tiros e revidaram. Para a PM, o casal que se entregou estava dando “apoio logístico” à organização criminosa. Os dois foram encaminhados à Delegacia de Gravatá.

Durante a ocorrência, policiais militares da 5ª Companhia Independente da PM, com apoio do Batalhão Especial de Policiamento do Interior (BEPI), foram recebidos ao cercar a casa onde o grupo estava, enquanto outros integrantes tentaram fugir por uma área de mata. Dos cinco mortos, apenas Iraquitan Valdeci da Silva Júnior, 22, tinha histórico criminal por homicídio e roubo. Ele é apontado como líder da quadrilha. Na mesma ocasião também foram mortos Paulo Ricardo Silva, 29, Pedro Henrique Araújo da Silva, 25, Sebastião Antônio do Nascimento, 37 e Pedro Guerreiro dos Santos, 36.

“Nós identificamos que esse grupo estava bem armado se preparando para assaltar uma instituição financeira. Diante disse, fizemos uma operação conjunta com o Batalhão de Gravatá. No momento da abordagem, a equipe foi recebida a tiros pelos elementos e as equipes reagiram à injusta agressão, vindo a atingir os elementos. De imediato toda a equipe prestou socorro, mas vieram a óbito”, comentou o Major do BEPI Flávio França.

Com o grupo, foram apreendidas duas espingardas calibre 12, uma espingarda calibre 32, uma pistola calibre .380, duas pistolas calibre .40, seis carregadores de pistola, dois coletes balísticos com placa de cerâmica, 12 munições intactas de calibre 12, 23 munições calibre ponto 40, cinco munições calibre ponto 380, além de munições deflagradas dos mesmos calibres.

As investigações sobre o grupo continuam para identificar quais crimes a organização criminosa teria cometido.