Ceclin
ago 11, 2016 0 Comentário


Em assembleia, educadores do Estado decidem participar da mobilização geral, no dia 16

sintepe agosto 2016

Na tarde dessa quarta-feira (10), os trabalhadores em educação da rede estadual de ensino reuniram-se no Centro Social da Soledade, Centro do Recife. A categoria ouviu informes, fez a avaliação e retirou encaminhamentos. A representante do Sintepe no Hospital dos Servidores, Morena fez uma explanação das dificuldades que os trabalhadores estão sentindo com a prestação de serviço a respeito da saúde reduzida, a começar pelo Hospital São Marcos que não está fazendo cirurgias, medida que complica para outras credenciais.

“É fundamental que o governo assuma o débito mensal e pague a dívida de R$ 100 milhões para que existam profissionais nas cooperativas e para que o Sassepe tenha condições de sobreviver por mais dez anos”.  Logo em seguida, o diretor do Sintepe e da CUT/PE, Paulo Rocha destacou a importância da categoria se manter unida na defesa dos direitos dos trabalhadores e lembrou ainda, que na próxima terça-feira (16), haverá uma reunião dos representantes do Fórum dos Servidores dos Estados (FSE) com governo.

O presidente do Sintepe, Fernando Melo repassou aos participantes da assembleia, as atividades que a instituição vem participando e detalhou os 24 pontos da Pauta de Reivindicação da categoria (que pode ser vista na íntegra abaixo).

Recentemente, inúmeros trabalhadores em educação do Estado ligaram para o sindicato para saber os motivos dos descontos referentes ao imposto de renda nos contracheques. Fernando Melo afirmou que após uma conversa com representantes do governo, ele foi informado que os descontos dos salários eram feitos em cima de um vínculo e agora o governo junta os dois vínculos e desconta um percentual da alíquota do imposto de renda em cima de cada um deles. “Fomos consultar a nossa assessoria jurídica, que alegou que esse ponto está na legislação. Agora, a gente vai ter que brigar para mudar a lei, pontuou Melo.

A categoria presente na atividade soube ainda do Projeto de Lei 257 junto com a emenda 241 que foi aprovado na Câmara dos Deputados. Para o sindicalista, no projeto está desenhado o fim do SUS, SAMU e Mais Médicos.

Na ocasião, os participantes também aprovaram os encaminhamentos escritos abaixo:
Participação na mobilização geral, no dia 16, às 9h, em frente à Fiesp;
Plenárias organizadas pelo Sassepe que acontecerão, Carpina, Caruaru e Petrolina. As regionais próximas poderiam constituir caravanas de mobilização e participar dessas plenárias;
Constituição de uma Comissão do Educacional e de Formação para constituir uma chamada da categoria para uma participação da mobilização geral das centrais. O grupo elaborará um documento que será entregue aos trabalhadores em educação.
Esclarecimento e enquete para saber a opinião da categoria sobre a real participação na mobilização geral.

 

Confira AQUI a Pauta de Reivindicações da Campanha Salarial Educacional 2016