Ceclin
jan 21, 2015 0 Comentário


Em 2 dias de rebeliões em presídios de PE, número de feridos chega a 72

frei_damiao1Em nota divulgada durante a noite desta terça-feira (20), a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, baseada em dados da Secretaria-Executiva de Ressocialização (Seres), elevou para 72 o total de detentos feridos nos dois dias de rebelião ocorrida no Complexo Prisional do Curado, no Recife, e no tumulto registrado na Penitenciária Barreto Campelo, em Itamaracá, na Região Metropolitana. Três pessoas — dois detentos e um sargento da PM — morreram.
Às 21h30, o preso Jonatas Manoel Gomes, 21 anos, deixou o Complexo do Curado graças a um alvará de soltura. Ele passou um ano e nove meses detido no Centro de Triagem e estava na unidade havia uma semana. Um agente penitenciário que está de plantão no Presídio Juiz Antônio Luiz Lins de Barros (PJALLB), um dos três que compõem o Complexo do Curado, informou à imprensa que a Justiça enviou quatro alvarás de soltura à unidade, nesta terça, em procedimento de rotina, e que não haverá mais liberações de detentos nesta terça.
O agente disse ainda que situação na unidade está controlada e a previsão para a quarta-feira é de uma grande limpeza, já se preparando para as visitas íntimas do sábado.  Na frente dos presídios Asp Marcelo Francisco de Araújo (Pamfa) e Frei Damião de Bozzano (PFDB), a situação segue tranquila.
Detalhamento dos feridos
Desse total de 72 feridos, 27 são ocorrências registradas nesta terça, na Penitenciária Barreto Campelo. Segundo a Seres, 24 receberam atendimento médico na própria unidade e três foram encaminhados aos Hospitais Miguel Arraes e Restauração, além de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Todos têm quadro de saúde estável e estão fora de risco.
Os outros 16 feridos registrados nesta terça são detentos do Complexo Prisional do Curado. Quinze deles são internos do Presídio Frei Damião de Bozzano: onze foram atendidos na enfermaria com ferimentos leves e os quatro restantes encaminhados para unidades de saúde. Entre os que precisaram de atendimento externo, três já voltaram ao presídio e um está em observação no Hospital Otávio de Freitas. O décimo sexto ferido do Complexo está detido no Presídio Juiz Antônio Luiz Lins de Barros. Ele foi esfaqueado superficialmente e recebeu atendimento na enfermaria da unidade.
G1/PE