• Ceclin
ago 13, 2008 4 Comentários


Eleições: Responsabilidade de Todos

Leitor do Blog: por e-mail ele nos enviou que é preciso discutir

por Valdemiro Cruz
Estamos novamente diante de um batalhão de candidatos, alguns, imbuídos de boa fé e com esperança de bem representar seus eleitores, procurando melhorar a qualidade de vida do povo e trabalhar pelo bem comum, sentimento aliás que será pulverizado, assim que chegar ao poder, no convívio com os políticos profissionais, corrompidos pelo processo eleitoral atual.
Ali, serão fatalmente esquecidas as promessas, os compromissos assumidos a dignidade de homem de bem … e, claro, O POVO. Eleito, é hora de se arrumar, arrumar os que deram uma forcinha ($$$$$$$) na campanha, arrumar os parentes, os amigos, nunca esquecendo de aproveitar a oportunidade para punir os que não ficaram de seu lado, transferindo, demitindo, perseguindo ou simplesmente humilhando-os sempre que oportunidade houver.
É inexplicável como se gasta tanto em campanha, até quem não tem chance nenhuma de chegar lá, gasta demais. Quanto desperdício. Salta aos olhos o exagero de apetrechos oferecidos, uma “graninha” minutos antes da votação sob promessa de levar mais algum depois de eleito.
É assim que tem funcionado e é do conhecimento de todos que essa conta é paga por todos nós eleitores. Aliás os eleitores contentes e descontentes com seus representantes, os que contribuíram e os que não contribuíram para esse estado de coisas, todos pagam.
Por isso, é melhor refletir bastante na hora de votar, escolher com responsabilidade, alguém que você conheça e confie fora do período eleitoral, veja o comportamento como cidadão, como pai de família, como cristão, se ele tem algum princípio moral que possa lhe representar, se tem capacidade suficiente de criar leis que vão gerir a vida e existência pacífica e moral de cidadãos, famílias etc.
Escolha de acordo com sua consciência e não por alguma vantagem oferecida, verifique a quem você transferirá o comando de sua cidade, quem criará leis para seu Município, não porque é bonito, rico, pobrezinho, coitadinho ou simplesmente protesta por protestar.
É responsabilidade nossa, de todos os eleitores, analfabetos, alfabetizados ou doutores escolher bem, com honestidade e cuidado para ter representantes honestos e criteriosos.
Não se deixe influenciar por cores, números, fotos, divulgação, jingles, pesquisas tendenciosas e principalmente, promessas. Promessas que são renovadas a cada nova campanha e quase nunca são cumpridas, elas são genéricas, bem conhecidas:
LUTAR POR MAIS EMPREGOS
(veja o último emprego deste candidato, quantos empregos ele oferece na sua vida particular, será que ele se candidatou só pra ficar algum tempo de licença do trabalho?),
MENOS VIOLENCIA
(veja se seu candidato, anda ou andava armado há bem pouco tempo e é acusado ou suspeito de algum ato de violência)
ACABAR COM A CORRUPÇÃO
(veja com quem ele está envolvido, quem esta por trás da sua candidatura, quem está financiando, qual a turma dele)
MELHORAR A EDUCAÇÃO
(veja se ele valoriza os jovens, apoiando as artes, a cultura, se seu relacionamento com os profissionais da área de ensino e educação é realmente de quem quer melhorar esta área).
Há outros indicadores, muitos outros a ser levado em conta: valorizar o povo de sua cidade dando oportunidade de compartilhar a administração pública, respeitar os idosos não permitindo em sua campanha som ou barulho ensurdecedor em desrespeito aos idosos ou doentes, veja se ele só está disponível e acessível ao povo durante o período de campanha, veja se ele participa da vida simples da cidade ou somente aparece em Mega Eventos, e está presente simplesmente para APARECER.
Veja qual a credibilidade dele junto ao comércio de sua cidade, compra, divulga, valoriza e principalmente PAGA, pontualmente seus compromissos, isso não é favor é OBRIGAÇÃO de todos, se possível conheça a situação de crédito dele na praça, informações SERASA, SPC, PROTESTOS EM CARTÓRIO, AÇÕES JUDICIAIS etc., se usa testas de ferro “laranjas” ou outros artifícios para desviar atenção de seu patrimônio que cresce desproporcionalmente à média ou a taxa do PIB regional, ou nacional.
Nossa cidade é um patrimônio construído por todos e deve ser gerida por homens confiáveis. Nada diferente disso interessa. Nenhum desses itens de exigência é descabido ou exagerado, ninguém sério contestaria esse perfil para um candidato. Pelo menos um cidadão que se enquadre e comprove todos esses predicados, é com certeza alguém com compromisso e que lutará bastante para garantir sua imagem perante a comunidade eleitoral de sua cidade. Conscientize-se. Se você já votou algumas ou muitas vezes, fora desse padrão e deu no que deu, é hora de repensar o método de escolha e avaliação. Seja mais rigoroso.
Você lembra do último político que elegeu? Além da alegria da vitória e das comemorações, você está feliz porque ele cumpriu o que prometia ou excedeu as ações e compromissos assumidos com sua cidade? Parabéns, muitos eleitores não tiveram sorte semelhante. Por isso é bom valorizar esse poder de escolha, essa oportunidade de selecionar com cuidado e com carinho, aliás são 4 anos de mandato pela frente. No finalzinho, apenas um recado para todos os senhores candidatos: O POVO MERECE RESPEITO.

por Valdemiro Cruz

Administrador de Empresas e Cidadão Brasileiro
- edição de A VOZ PAROQUIAL periódico da Paróquia de Santo Antão em 23-07-2004.