• Ceclin
set 23, 2016 0 Comentário


Eleições 2016: como proceder se a leitura da impressão digital falhar?

7bdd7dd615e9d99ea4bf662e61d18b52

O eleitor que possui o cadastramento biométrico e votará nas próximas eleições municipais em uma cidade que conta com o sistema de biometria, deve ficar ciente da possibilidade da leitura da impressão digital falhar no dia do pleito. O procedimento de leitura pode ser repetido por quatro vezes. Caso a leitura da digital falhe, o mesário da seção eleitoral estará apto a questionar se o eleitor é o mesmo que consta no documento oficial com fotografia apresentado, de acordo com o assessor-chefe da corregedoria do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco, Orson Lemos.

“O mesário pergunta a data de nascimento do eleitor e, então, digita a data informada na urna, onde é gerada a contrassenha que habilitará o eleitor a votar”, explicou Lemos. Ainda conforme o assessor-chefe, se a contrassenha não funcionar, o eleitor não poderá votar e terá que comparecer ao cartório para verificar qual o problema ocorrido com seus dados. “Resolvendo essa questão, o eleitor poderá retornar ao local de votação com os dados corrigidos”, afirmou.

“O eleitor que sair da cidade onde vota, poderá justificar a ausência do voto na cidade vizinha e, assim, poderá renovar o cadastro eleitoral sem pagar multa”, finalizou Lemos. Lembrando que quem não realizou o cadastro biométrico no prazo determinado pelo Tribunal Superior Eleitoral teve o título cancelado e não poderá votar.

Com Informações da Assessoria