Ceclin
set 24, 2012 28 Comentários


Eleições 2012 é Carnaval fora de época em Vitória de Santo Antão

Fotos dos Portais oficiais dos candidatos do PSD e PSB.

por Anderson Diego

Caros leitores pasmem! Vitória de Santo Antão vive uma espécie de carnaval fora de época em pleno período eleitoral.

Andando pelas ruas da Cidade percebemos por meio dos comentários de amigos ligados as campanhas dos candidatos a Prefeito de nossa Cidade o quão anda sendo despolitizada esta eleição. Observando carros de sons alugados ou pertencentes aos candidatos e carros pessoais que andam servindo como carro de som, ouvindo os ritmos das músicas que são executadas (em volumes ensurdecedores, por sinal!), as multidões que se vestem de cores (que segundo cada candidato representa suas candidaturas, mas, a meu ver não representa é nada! O que deveria representar uma campanha ou um projeto político para o município deveria ser as propostas de cada um e suas ideias). Ah! Além das bebidas e a sujeira que cada “bloco”, ou melhor, cada candidatura muitas vezes deixa ao passar pelas ruas da Cidade.

Diante da acéfala atitude, o que é levado em consideração e alimentado todos os dias – seja por meio do guia eleitoral ou pelos discursos de cada candidato – é a velha “rixa” ou a velha “arenga” entre os candidatos, que não leva Vitória de Santo Antão a lugar algum!

Caros amigos e amigas, Vitória de Santo Antão é considerada a décima maior economia do Estado de Pernambuco, segundo dados da Agência Estadual Condepe/Fidem, o Produto Interno Bruto (PIB) de Vitória de Santo Antão registrado no ano de 2008, foi de R$ 866,9 milhões (ou seja, beirando a casa do 1 (um) bilhão de Reais gerados de receita anualmente pelo município). Vitória possui 93.598 eleitores (Condepe/Fidem, 2010), constando entre os 15 maiores colégios eleitorais do Estado em Pernambuco. Além disso, o município é o 1º lugar na produção de horticultura e 7º lugar na produção de cana, aves e ovos.

Recentemente Vitória vem passando por um processo de [re] industrialização e a chegada de grandes investimentos, tudo isso fruto da atuação decisiva do Governo Federal e Estadual. E para aqueles que se vangloriam por terem ajudado de alguma forma pela chegada de tais investimentos, eu lhes digo, não fizeram nada mais que suas respectivas obrigações orientadas pelas leis que os regem.

Porém, lamentavelmente, verificamos um verdadeiro contraste em relação a tudo isso que vos relato, pois, a Cidade sofre a muitos anos – eu diria décadas – com um precário abastecimento d’água, deficiência nos esgotos e saneamento básico, iluminação precária, vias locais esburacadas e uma desorganização do trânsito e centro urbano que eu diria quase que caótico, postos de saúde deficitários, por não existirem em bairros que deveriam já existir, e deficientes, pois, muitos dos postos de saúde que funcionam sofrem com a falta de profissionais para atendimento a população, além da falta de muitos medicamentos, sem contar com a ausência de políticas públicas direcionadas a sua juventude.

A educação do município sofre com os altos índices de analfabetismo, perdemos quando trazemos tantas indústrias e promessas de emprego quando não temos mão de obra qualificada, e nem vemos esforços dos órgãos públicos em trazer uma Escola Técnica – do qual verificamos já instaladas e em pleno funcionamento – em Cidades de menor porte como Gravatá, Bezerros e Bonito.

Em relação às áreas de lazer e diversão da Cidade, o que vimos de mais avançado foi em 8 anos de uma gestão a reforma de uma praça, e nos últimos 4 anos de uma outra gestão, a espera e quase eterna expectativa (ah, além das cobranças no calendário do NETV/Globo Nordeste) da reforma de uma outra praça. Pronto, acabou! Essas são as únicas opções de lazer que possuirmos na Cidade de Vitória de Santo Antão. Quando na verdade, verificamos os grandes festivais, as áreas de lazer e diversão, os shows e atrações culturais que são promovidos com grande incentivo do município para sua população em Cidades também de menor porte como Gravatá, Garanhuns, Flores, dentre outras.

Vitória de Santo Antão necessita urgentemente da criação de um Plano Piloto que esteja atento as reais demandas do município frente ao novo ciclo econômico-social de Pernambuco; da aplicação de uma profunda Reforma Urbana, que preze pelo desenvolvimento sustentável e pela qualidade de vida das pessoas; e da ampliação da política de Qualificação e Formação Profissional dos cidadãos em parceria com os respectivos setores e órgãos.

Bom, tudo isso que aqui relatei não é no intuito de alimentar essas velhas arengas e brigas de nossa Cidade, mas, para que nós, cidadãos Vitorienses, que amamos tanto essa terra e sonhamos em tê-la plenamente desenvolvida, possamos progredir e fazer deste momento eleitoral, um momento de reavermos as nossas ideias, os potenciais e deficiências de nossa Cidade, para que possamos cobrar de agora em diante dos candidatos escolhidos por nós, um compromisso público não apenas com seus interesses pessoais e com suas respectivas famílias e “apadrinhados políticos”, mas com toda a população da Cidade de Vitória de Santo Antão.

Quero aqui, disponibilizar um estudo que fiz a época de minha Especialização em Administração de Marketing na Faculdade de Ciências da Administração da Universidade de Pernambuco (FCAP – UPE), que versa sob o título “Vitória de Santo Antão e a Interiorização do Desenvolvimento”, por meio do Link AQUI. 

Por Anderson Diego,

Colunista do Blog, Professor, Mestrando em Administração (PROPAD-UFPE), Diretor de Políticas de Juventude da Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG).

Blog: www.ahistorianaparede.blogspot.com