Ceclin
out 06, 2010 2 Comentários


Eleições 2010 em Vitória de Santo Antão (III)

Disputa para Estadual redesenha o conjunto de forças nas eleições em Vitória de Santo Antão

Gráficos do Blog O Grito da Juventude
Dos resultados obtidos das 273 urnas da Vitória de Santo Antão já se é capaz de fazer uma análise da distribuição da força política no Município. A cidade detém hoje extamente 93.598 eleitores, pelo qual historicamente cerca de 70% destes votam para deputado estadual, conforme evolução do gráfico abaixo.
O grupo político do Prefeito Elias Lira (DEM) dividiu-se. Para cumprir acordo político, Elias apoiou a reeleição do deputado Henrique Queiroz (PR) que conseguiu o seu nono mandato. Dos Secretários, dois operaram com outras opções. Paulo Roberto, Secretário de Cultura, optou por apoiar Raquel Lyra (PSB); Alexandre Ferrer e Marcos Duquesa (Secretário e Adjunto da Indústria e Comércio, respectivamente), optaram por Gustavo Negromonte (PMDB). Diretor da Prefeitura, Joelzinho da Pitú lançou seu nome para deputado estadual pelo PMN, contrariando um possível apoio a Queiroz. Se estivessem juntos, possivelmente dariam mais de 22 mil votos a Henrique Queiroz em Vitória. Dos candidatos apoiados pelas principais forças políticas no Município foram os seguintes a saber pelos números:
Deputado Estadual            Votação Geral     Votos Vitória

Henrique Queiroz (PR)             53.012               14.824
Aglaílson Júnior (PSB)               52.616               18.653
Raquel Lyra (PSB)                      49.610               3.156
Gustavo Negromonte (PMDB)   27.088              810
Dr. Valdi (PSDB)                          26.745              2.161
Edvaldo Bione (PHS)                  11.541               9.227
Joelzinho da Pitu (PMN)             621                    425
Vera                     (PMN)              396                     206
Acima, apenas Henrique Queiroz, Aglaílson Júnior, Raquel Lyra e Gustavo Negromonte se elegeram.
Foram ainda bem votados em Vitória de Santo Antão os candidatos a deputado estadual Presbítero Adalto (PSB) – 2.139 votos, Pastor Cleiton Collins (PSC) – 1.881 votos, além de Manoel Ferreira (PR) – 967 votos, todos da bancada evangélica. 

Henrique Queiroz
Não conseguiu ser o majoritário em Vitória como esperado. Teve uma excelente votação na cidade, coisa que nunca havia obtido nestes 36 anos de carreira política, em razão do apoio do Prefeito Elias Lira que o ajudou a mais que dobrar sua antiga votação.
Elias Lira provou que ainda é bastante forte, apesar de amargar índices altos de rejeição ao seu governo. Fica provado neste resultado que se o líder do PR tenha pretensões de sair candidato majoritário em 2012 vai depender de Elias Lira, isso se todo o grupo garantir a unidade.
 
Aglaílson Júnior
A votação do deputado que segue para o terceiro mandato reflete a força política ainda muito forte de seu pai, o vereador licenciado José Aglaílson (PSB). Este aumentou sua votação na cidade, conseguindo ser majoritário, graças a força do ex-prefeito, bem como a rejeição do atual governo e a polarização local ora estabelecida. 
Júnior não consegue dá maiores passos sem o apoio paterno. É um deputado que ainda não conseguiu seu caminho próprio, a perceber pelo exemplo de outros candidatos, filhos de políticos, que já se estabeleceram com estrela própria.
Edvaldo Bione
Foi a decepção desta eleição. Em sua quarta disputa sem êxito para deputado estadual, Bione precisa recomeçar do Zero. Talvez tentar em 2012 uma vaga para Vereador em Vitória de Santo Antão ou Escada, onde ainda permanece com um eleitorado cativo, que não modificou muito nestas últimas disputadas por ele.
Teve grupo político com Antonio de Lemos, Aristides (PT), vereadores André de Bau (PMN) e Novo da Banca (PSB?) e uma forte estrutura financeira que jamais teve, porém com tudo isso ele não conseguiu acumular  bons resultados para a disputa da vaga na Alepe.
Dobrando com Bione, o Federal Edgar Moury (PMDB) obteve apenas 770 votos, diferente de Fernando Ferro (PT) que também dobrou com ele na cidade. Ferro obteve 1.070 votos.
Paulo Roberto com Raquel
 
Foi um dos vitoriosos desta eleição. Apoiou uma desconhecida, firmou uma forte aliança com o Governo do Estado, formou um bom grupo político e empunhou com êxito a bandeira da Renovação. Raquel Lyra obteve em Vitória de Santo Antão a sua segunda melhor votação depois de Caruaru. Mostrou que tem força política com uma votação de 3.156 votos. Dos que estão com Raquel, Paulo Roberto e o vereador Everaldo Arruda neste grupo, terão boas condições de intervir com amplitude nas eleições 2012 na cidade, se mantiverem a unidade do grupo.
Alexandre Ferrer
Mostrou mais uma vez que o grupo PITU tem força política. Garantiu na cidade a tarefa de reforçar os quadros do PMDB, do qual é Presidente local, ajudando a renovar o mandato Federal de Raul Henry (2.224 votos) e a condução de Gustavo Negromonte para a Alepe.
Dr. Valdi
Tem trabalho desenvolvido em Vitória de Santo Antão. Mas até agora não disse para que veio. Boa votação, porém não se produz ainda resultados políticos para médio e longo prazos.
Joelzinho da PITU e Vera
Não provaram nada.
Dos Federais
 
Com relação aos candidatos a Deputados Federais mais votados em Vitória de Santo Antão houve duas curiosidades. A primeira foi que apesar do grupo político do Prefeito Elias Lira concentrar esforço único para fazer de André de Paula (DEM) o mais votado no Município, só conseguiu transferir 7.384 votos em Vitória. Foi uma derrota feia, neste caso. André não se reelegeu apesar de ter obtido mais de 60 mil votos no Estado.
Outro fato para se observar foi a votação de Mendonça Filho (DEM) para Federal em Vitória. Mendonça obteve 1.374 votos, sem ter uma liderança política local declarada que o estivesse apoiando.
Outra curiosidade foi a votação da mãe do governador Eduardo Campos, Ana Arraes (PSB), ter tido mais votos que Aglaílson Júnior que disputou reeleição para estadual. Ana obteve em Vitória a marca de 19.777 votos, sendo a majoritária.
Dos Federais mais votados listam-se Pastor Eurico (PSB) com 3.973 votos; Egildo do Livro (PHS) com 3.419 votos; além de Raul Henry (PMDB) com 2.224 votos. 
Já  Jorge Corte Real (PTB) que foi apoiado pelo empresário Antonio de Lemos, obteve em Vitória apenas 928 votos.
Outro Federal, Eduardo Cadoca (PSC), apoiado pelo Presidente da Câmara, vereador Mano Holanda (PMDB), obteve em Vitória 844 votos.
por Lissandro Nascimento.