Ceclin
abr 16, 2017 0 Comentário


Eleição de Mesa da Câmara do Moreno não será antecipada

Câmara de Moreno PE

Tudo indica que um acordão naufragou o Requerimento nº 287/2017 que solicitava a realização de eleição para a nova Mesa Diretora da Câmara de Vereadores do Moreno (RMR), para o biênio de 2019/2020. Apreciado numa sessão extraordinária confusa no último dia 06, que se registraram quatro votos contrários, seis a favor e uma abstenção, esta última externada pelo vereador Jó do Alto da Maternidade, rendeu dúvidas, pelo que fez o atual presidente da Casa, Mozart Bruno, pedir que o parlamentar repetisse seu voto, confirmando ele ser favorável a antecipação da eleição.

A indefinição se haveria eleição ou não se arrastou durante a sessão na manhã da última terça-feira (11/04), quando os vereadores analisando o áudio e imagens da sessão anterior, constataram que o voto do vereador Jó, no primeiro momento, foi pela abstenção.

Portanto, durante a leitura da ata que atestava a rejeição do Requerimento, os nove vereadores presentes à sessão aprovaram a ata, arquivando a proposta de antecipação.

Mozart Bruno afirmou que não procurou nenhum vereador após a votação da sessão anterior e de que não houve nenhum acordo com relação à reprovação do referido Requerimento. Dois dos autores do pedido não compareceram a esta sessão.

DÍVIDAS 

O presidente da Câmara de Vereadores do Moreno, Mozart Bruno, expôs a situação contábil do Legislativo, acusando débitos milionários feitos por gestões passadas com a previdência social, décimo terceiro e férias de servidores. Segundo ele, a dívida chega ao montante de R$ 1.400.000,00 (Um milhão e quatrocentos mil Reais), o que tem engessado a atual receita do Poder.