Ceclin
mar 14, 2020 0 Comentário


Dois crimes de morte no sábado (14) chocam Vitória de Santo Antão

Uma execução e um latrocínio ocorreram neste sábado (14/03) na comunidade de Figueiras e Bairro Alto José de Lemos, respectivamente, em Vitória de Santo Antão, na Mata Sul pernambucana.

O primeiro crime de morte foi registrado pela Polícia Civil na tarde do sábado vitimando Flávio Rodrigues de Souza, de 34 anos. Ele foi executado com diversos disparos de arma de fogo na região da face. Tudo indica que ele foi interceptado enquanto trafegava com sua motocicleta de Placa OWE-9516. Flávio tombou ao lado da moto sob um matagal às margens da estrada de barro de Figueiras, que fica próximo ao Bairro Jardim Ipiranga. O corpo foi encaminhado pela equipe pericial até ao Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife.

Já o segundo homicídio deste sábado em Vitória se deu na Rua do Veterinário, como é conhecida, situada no Bairro Alto José de Lemos. O fato se deu por volta das 19h. durante um assalto defronte a casa do vendedor de peças automotivas que atua em um estabelecimento comercial no Centro da cidade, identificado como Antônio Alexandre da Silva, conhecido por “Tonho”, de 34 anos, que no momento jogava dominó com amigos.

Dois assaltantes chegaram a pé e os abordaram roubando seus pertences e também celulares. Segundo relatos da família ao A Voz da Vitória, no momento da investida criminosa, vizinhos e parentes com o assalto foram pra cima dos bandidos que reagiram disparando inúmeros tiros com arma de fogo, atingindo fatalmente Tonho e um dos braços de seu cunhado. Após o latrocínio (assalto seguido de morte), Tonho e o cunhado foram levados até a Emergência do Hospital João Murilo de Oliveira, porém o vendedor chegou sem vida na unidade hospitalar com grave perfuração no peito, enquanto seu cunhado, sem gravidade, foi atendido e liberado pela equipe médica.

Inquérito investigativo destes crimes já foi aberto pela equipe da 17ª Delegacia de Homicídios da Vitória.

REPERCUSSÃO

Os dois homens assassinados neste sábado (14) em Vitória eram queridos na localidade em que moravam. Ambas as famílias são conhecidas pelo trabalho que desenvolvem na agricultura e no comércio. Nas redes sociais, as pessoas lamentaram suas mortes e se mostram indignadas com a violência e a comercialização ilegal de armas de fogo, que têm vitimados cidadãos por assaltos e covardes crimes de mortes no Município.

O pai do vendedor, senhor Romeu, tem um criadouro de gado no Alto José de Lemos. Tonho deixa esposa, dois filhos (um menino de 02 anos e uma garota de 12, respectivamente), bem como um jovem enteado.

A família do primeiro homicídio, o Flávio, é conhecida na cidade, aonde integrava o finado Quinha. Flávio era filho do finado Nenê mecânico.