Ceclin
abr 01, 2015 0 Comentário


Ditadura nunca mais

daniel-coelho-580x435

por Daniel Coelho

No dia em que se completam 51 anos do golpe militar de 1964, acredito que é muito importante fazermos uma reflexão sobre o momento em que o país está vivendo, sobre os anseios da população e ainda sobre a importância do regime democrático.

Ao longo dos 21 anos em que o país viveu sob o regime de exceção, os cidadãos tiveram suprimidos uma série de direitos. Talvez o mais importante deles tenha sido o de se expressar, sob pena de perseguição, prisão, tortura e morte.

Em 2015 completa-se 30 anos que saímos da ditadura e voltamos a viver sob o regime democrático. A situação do país, devido à incompetência do atual governo, é de extrema dificuldade. O que vem gerando revolta por parte da maior parte da população.

No último dia 15, presenciamos as maiores manifestações já vistas no país desde o movimento das Diretas Já, em 1984. Muitos foram às rua para protestar contra a corrupção dentro do governo; outros, saíram para pedir o impeachment da presidente. Uma pequena parcela, no entanto, gritava pela volta dos militares ao poder.

Numa data como a de hoje é importante entendermos que, se é possível ir às ruas protestar, se é possível ir às ruas pedir impeachment, se é possível ir às ruas até pedir pela volta da ditadura, tudo isso só é possível justamente porque não vivemos em um regime ditatorial.

Democracia é a convivência com o contraditório, é poder discordar do outro sem tirar dele o direito de opinar. Democracia é o povo ter o direito de escolher seu presidente, seus representantes, através do voto. E tirá-los do poder, pelas vias democráticas, se for o caso.

Acredito que é muito importante se fazer essa reflexão. O Brasil precisa de sua democracia consolidada. A ida do povo às ruas representa perfeitamente o exercício de seu direito democrático. E jamais conseguiríamos nada disso através de uma ditadura, através de um golpe militar.

Daniel Coelho é deputado federal pelo PSDB.