• Ceclin
mai 20, 2011 0 Comentário


Diretor do Depen defende uso da pulseira eletrônica para enfrentar superpopulação carcerária

O diretor-geral do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) do Ministério da Justiça, Augusto Rossini, defendeu nesta quinta-feira (19), em Curitiba, o monitoramento eletrônico de presos como solução para o problema da superpopulação carcerária.
Segundo ele, o Brasil tem cerca de 500 mil pessoas encarceradas e capacidade para abrigar cerca de 300 mil. “Temos um déficit de 197 mil vagas, o que caracteriza superpopulação, afrontando os direitos humanos”.

Apesar da previsão do governo Federal de investir, até 2013, R$ 9,6 bilhões na construção de mais penitenciárias, Rossini disse que só isso não vai resolver o problema. Ele atribuiu aos Estados o mérito da criação de vagas nos últimos anos. “Das 81 mil vagas criadas desde 2004, 76 mil ficaram sob responsabilidade dos governos estaduais.”