• Ceclin
mai 28, 2018 0 Comentário


Dez cidades da Mata Sul pernambucana decretam emergência devido a falta de combustível

O Prefeito de Amaraji, Rildo Reis decretou no fim da tarde desta segunda (28), Estado de Emergência no Município. Foto: Folha Regional

O Prefeito de Amaraji, Rildo Reis decretou no fim da tarde desta segunda (28), Estado de Emergência no Município. Foto: Folha Regional

Em Pernambuco, pelo menos 63 cidades decretaram situação de emergência devido ao desabastecimento de combustível. A informação foi divulgada pela Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) nesta segunda (28/5). O governo estadual quer aumentar para 150 a média diária de caminhões com combustível que saem do Porto de Suape para manter os serviços essenciais à população durante a greve dos caminhoneiros, que chegou ao 8° dia.

Entre a madrugada da quinta (24) e a tarde desta segunda (28), cerca de 100 caminhões com combustível saíram do complexo portuário localizado no Grande Recife sob escolta policial ou do Exército para manter serviços nas áreas de saúde, segurança e transporte público e abastecer alguns postos da Região Metropolitana.

A falta de combustível levou os seguintes municípios a decretarem situação de emergência: Afrânio, Agrestina, Aliança, Amaraji, Arcoverde, Belo Jardim, Bom Jardim, Brejo da Madre de Deus, Cachoeirinha, Camaragibe, Carnaíba, Caruaru, Cortês, Cumaru, Cupira, Custódia, Dormentes, Escada, Exu, Flores, Garanhuns, Gravatá, Ibirajuba, Igarassu, Iguaraci, Inajá, Ingazeira, Ipojuca, Itaíba, Jaboatão dos Guararapes, Jaqueira, Lajedo, Moreno, Olinda, Palmeirina, Paranatama, Passira, Pesqueira, Petrolina, Pombos, Primavera, Riacho das Almas, Rio Formoso, Santa Maria da Boa Vista, São Caetano, São João, São Joaquim do Monte, São José da Coroa Grande, São Lourenço da Mata, São Vicente Férrer, Sirinhaém, Sertânia, Solidão, Surubim, Tabira, Tacaimbó, Tamandaré, Taquaritinga do Norte, Toritama, Trindade, Triunfo, Vertentes e Xexéu.

Após reunião nesta segunda (28) do Comitê de Monitoramento de Crise montado para acompanhar os efeitos da paralisação dos caminhoneiros, o governo de Pernambuco informou que não descarta a utilização de força policial para liberar os 12 pontos de bloqueio parcial nas rodovias federais no Estado.

AMARAJI

O Prefeito de Amaraji, Rildo Reis (PR), decretou no fim da tarde desta segunda (28/05), Estado de Emergência no Município, em virtude da paralisação dos caminhoneiros em todo o País. A decisão é também por conta do atraso de materiais e produtos para a execução dos serviços básicos na cidade. Recentemente, a Prefeitura de Amaraji já estava tomando medidas para amenizar os resultados da crise a fim de garantir a população os serviços essenciais na saúde, educação e na coleta do lixo. “Agora a gente oficializa e ganhamos respaldo do Decreto para possíveis novas providências”, esclareceu o prefeito.

LEIA TAMBEM:

Desabastecida, Chã Grande declara estado de calamidade pública