• Ceclin
mar 26, 2018 0 Comentário


Desde 2004, Primavera é palco de gestões desaprovadas pelo TCE-PE

Primavera: Os anos obscuros de Galego e Rômulo. Fotos: Reproduçao/Web

Primavera: Os anos obscuros de Galego e Rômulo. Fotos: Reprodução/Web

Localizado na Mata Sul pernambucana, o município de Primavera se destaca no Estado por gestões desaprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE) e pela população primaverense, quando desde 2004 o Município vive um dilema sombrio, reflexo de administrações apagadas e conturbadas por disputas judiciais.

Duas lideranças políticas se destacam por essa obscuridade de 12 anos, os ex-prefeitos Jadeildo Gouveia da Silva (Galego do Gás) e Rômulo Cesar Moura Peixoto (Pão com Ovo), os quais levaram Primavera a estacionar definitivamente no tempo. Esse último presenciou a sua mãe Severina Moura Batista Peixoto (Naza Pão com Ovo) perder a reeleição e também ingressar no time dos fichas sujas com a rejeição das contas de 2014 pelo TCE-PE.

Mandatos não concluídos, eleições complementares, corrupção e contas reprovadas levaram a dupla a um patamar de desconfiança perante os órgãos fiscalizadores e da população.

Ambos não puderam disputar as eleições de 2016, cabendo aos familiares conduzirem seus apelidos as urnas, apelido esse deixado de lado pela atual prefeita Dayse Juliana (PDT), que trocou o Gás pela Juliana. É o primeiro governo iniciado nos últimos anos sem termos um ‘Gás ou Pão com Ovo’ no comando da prefeitura.

Com o surgimento de novas lideranças, o que se espera nas eleições deste ano é que Galego e Rômulo deixem o protagonismo e se tornem meros coadjuvantes.

Blog de Cleiton Pereira