• Ceclin
set 22, 2008 4 Comentários


Deputados trocam tapas em Vitória

ARTHUR CUNHA

A campanha esquentou de vez em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata. Integrantes da base do governador Eduardo Campos (PSB), mas adversários no município, os deputados estaduais Henrique Queiroz (PR) e Aglaílson Júnior (PSB) trocaram socos e pontapés no último sábado, após discussão em ato eleitoral. Ocorrido por volta das 16h30, na Avenida Miguel Arraes, bairro do Maués, o incidente foi motivado por disputa de espaço para divulgação de material dos prefeituráveis apoiados pelos parlamentares. Henrique Queiroz é pai do candidato a vice na chapa do deputado Elias Lira (DEM), Henrique Filho. Já Aglaílson Júnior é aliado do postulante Demétrio Lisboa (PSB), o Dedé.
Henrique Queiroz alegou que participava de panfletagem com um grupo de militantes quando foi surpreendido por Aglaílson e três capangas, entre eles um policial militar à paisana, conhecido apenas por Bartolomeu, que estaria armado. Segundo o Henrique, o socialista já desceu do carro pronto para o confontro. “Ele (Aglaílson) gritava: atira, atira, atira! Pensava que iria nos intimidar, mas fomos para cima”, disparou. O deputado relatou, ainda, que o suposto policial quebrou a perna de um de seus militantes.
“Ele (o policial) também apontou a arma para mim, só não atirou porque os moradores o impediram”, lamentou Henrique, que, após o fato, prestou queixa na Delegacia da cidade. O parlamentar afirmou que irá, hoje, à Justiça pedir proteção. Henrique Queiroz também acusou pessoas ligadas ao grupo do socialista de estarem ameaçando Elias Lira de morte.
Aglaílson Júnior contou história totalmente diferente. De acordo com o deputado, uma eleitora ligou avisando que Henrique e seus correligionários destruíam material de campanha de Dedé, no local do incidente. “Chegando lá, ele começou a me agredir verbalmente depois me bateu. Apanhei muito, pois só estava com meus dois filhos adolescentes. Eles tinham uns 30”, afirmou Aglaílson, alegando ter sido salvo por um soldado que passava pelo local.
Após ser medicado, o socialista prestou queixa na Delegacia de Vitória, registrada no Boletim de Ocorrência 2303. O parlamentar tem audiência com o secretário de Defesa Social, Servilho Paiva, hoje, quando também vai pedir garantia de vida.

Tanto o governador Eduardo Campos, quanto o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Guilherme Uchoa (PDT), já foram informados do incidente. Se julgar necessário, Uchoa pode abrir processo interno para apurar a conduta dos dois deputados, que podem responder por quebra de decoro parlamentar. (Folha de Pernambuco).