Ceclin
jan 05, 2010 0 Comentário


Deputado propõe que Câmara compre avião para parlamentares viajarem

Deputado sugere que dinheiro economizado com faltas seja usado no “aeroparlamentar”
Por Josie Jeronimo, do R7 em Brasília

Com ciúme dos privilégios do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que tem à sua disposição o Aerolula para transportá-lo em todas as suas viagens, o deputado Ernandes Amorim (PTB-RO) encaminhou à Mesa Diretora da Câmara no fim de dezembro requerimento solicitando a compra de um avião oficial com os recursos economizados do que foi descontado da folha de pagamento de parlamentares faltosos.

Confira também:

Lula curte praia durante férias na Bahia
Congresso deve focar em eleição
Turismo supera Saúde e Educação em emendas

O requerimento 6075 está sob análise pela Mesa. O deputado sugere que a Câmara use as “sobras” do orçamento da Casa para comprar “uma aeronave tipo ou similar ao Legacy”, jato estimado em R$ 50 milhões.

Em seu argumento, Amorim afirma que os deputados que moram em Estados muito distantes de Brasília têm o trabalho prejudicado, porque não conseguem transporte aéreo para transitar entre suas bases eleitorais e o Congresso.

– A grande maioria das comissões não conclui seus trabalhos nos objetivos almejados por falta absoluta de condições para os deslocamentos dos parlamentares, principalmente para as unidades da federação mais distantes da capital federal, o que esvazia a ação parlamentar e os seus deveres constitucionais deixam de ser executados pela falta de transporte aéreo para os municípios que demandam essas visitas.

A ideia do parlamentar de Rondônia é utilizar os descontos nos salários dos deputados que faltam a sessões para custear parte do avião, que já recebeu o apelido de “aeroparlamentar”.
Ele argumenta que o avião diminuiria os custos com passagens aéreas, pois o Congresso só bancaria o combustível. Parlamentares já brincam com a possibilidade de o avião se tornar uma espécie de “lotação parador”, pois o jato não conseguiria transportar os 513 deputados de 26 diferentes Estados e teria que fazer escala de aeroporto em aeroporto para deixar os passageiros.

O deputado Miro Teixeira (PDT-RJ) considera um “desrespeito ao dinheiro público” a ideia de comprar um avião oficial para o Congresso.
– Não faz nenhum sentido. O Executivo tem um chefe de Estado, nós somos um colegiado com 513 titulares de mandato. Podemos aplicar o dinheiro público em causas melhores.

Para entrar em contato com o deputado Ernandes Amorim, clique aqui.