• Ceclin
jun 17, 2019 0 Comentário


Depois da greve geral, mobilização contra a reforma deve continuar

Greve Geral 2019

Depois de uma greve geral exitosa, na última sexta-feira, dia 14, os trabalhadores precisam dar continuidade à luta para derrubar a reforma da Previdência. Esta semana será decisiva, porque os deputados da Comissão Especial da Câmara que analisa a matéria começam a debater o parecer do relator Samuel Moreira, apresentado no último dia 13. A previsão é que o relatório vá para votação ainda esta semana, para, em seguida, ser encaminhado para o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM).

Maia já anunciou que pretende votar a reforma (PEC-06), no máximo, no início de julho. As centrais sindicais não descartam uma nova greve geral, antes da votação da PEC em plenário.

“Não vamos sossegar enquanto essa reforma não for derrotada. A reforma da Previdência representa o desmonte da seguridade social e da assistência aos mais pobres. Não podemos aceitar isso. Se o objetivo é melhorar a receita do Estado, defendemos que os empresários paguem o que passaram a vida inteira sonegando. Todo mundo já sabe quais são os grupos que devem à Previdência. Por que o governo não cobra? Não existe rombo na Previdência, o que existe é sonegação e o governo sabe disso. Não somos os responsáveis por esse descalabro e não vamos aceitar ser penalizados por isso”, disparou o coordenador geral do Sindsep, José Carlos Oliveira.

Assembleia no Sindsep, próxima 3ª

Nesta terça-feira, dia 18 de junho, o Sindsep-PE realiza u m a  assembleia extraordinária para eleger os delegados que vão participar do Congresso Estadual da CUT-PE (CECUT) e do Congresso Nacional da CUT (CONCUT). A assembleia será às 18h, em primeira convocação e, 18h30, em segunda convocação, no auditório do sindicato. O Sindsep convoca todos os servidores sindicalizados a participar da atividade.

Sindicato dos Servidores Públicos Federais de Pernambuco – SINDSEP-PE