Ceclin
jul 17, 2009 7 Comentários


Dep. Henrique Queiroz manda recado e afina discurso

Queiroz: fui para o PR para ser governo e não oposição.
Opinando sobre os últimos acontecimentos políticos, o Deputado Estadual Henrique Queiroz (PR), que pertence a base de apoio do governo Eduardo Campos (PSB), acabou mencionando sobre a possível insatisfação do Palácio com a bancada do PSB na ALEPE, além da saída do PP da base de sustentação do governo e o apoio deste partido para o senador Sérgio Guerra (PSDB).
Em entrevista por telefone na Rádio Vitória FM, do qual é um dos proprietários, em Vitória de Santo Antão, o deputado falou nesta sexta-feira (17), que tem procurado contribuir com o governador na Assembleia Legislativa, onde acabou comentando a provável reformulação já na eleição de 2010 da bancada do PSB defendida nos bastidores pelo Palácio do Campo das Princesas, segundo informações vazadas para a imprensa nessa semana, ao qual existe uma insatisfação do Governo do Estado com os atuais deputados do PSB, pelos quais são considerados “fracos” na defesa do Governo.

Para Henrique Queiroz essa ausência de compromisso da bancada do PSB na política de gestão do Governo é percebida também pelos os outros partidos que dão sustentação na Casa Joaquim Nabuco. Citou a inabilidade política do representante do Palácio na nossa cidade, se referindo sem citar nome, ao Dep. Aglaílson Júnior (PSB).

Segundo fonte do Governo divulgada pela imprensa da capital, Aglaílson é visto como deputado “brincalhão”, pois vacila muito na sintonia política da gestão empreendida pelo conjunto de forças políticas em torno de Eduardo Campos, que é presidente nacional do PSB.
“A posição parlamentar desse representante é confusa. Lamento que os atos praticados, sua fala e imagem quando se expõe na mídia para a população, só prejudiquem ainda mais o PSB”, refletiu Henrique Queiroz. O parlamentar declarou que não é para menos que o Governador esteja preocupado em fazer uma reformulação que garanta qualidade a sua bancada, por apostar em novas lideranças na próxima eleição.

Com relação a indicação do partido PP em uma aliança com o PSDB do Senador Sérgio Guerra, o deputado afirmou que este recuo foi ruim para a base política do Governo Eduardo. Para ele este fato deve servir de alerta para o governador, tendo em vista que torna-se necessário fornecer mais atenção a base de partidos que apóiam o governo.

Pegando carona no recuo do PP, o PR, partido de Queiroz do qual é líder de bancada na ALEPE, tentou ensaiar também um rompimento. Durante a crise de relacionamento do deputado Inocêncio Oliveira (PR) com o governador Eduardo Campos, membros do PR se reuniram informalmente para avaliar a temperatura política.
O deputado Henrique Queiroz, que é pragmático, foi logo dizendo aos colegas de partido: – Eu não vim para o PR para ser oposição, e sim para ser governo.

Henrique ficou com o governo de Mendonça Filho (DEM) até o final, tendo, inclusive, apoiado a candidatura do então governador à reeleição, e só pulou para “o outro lado” depois que Eduardo Campos assumiu o Palácio das Princesas.

Na entrevista desta sexta na Rádio Vitória FM, Henrique Queiroz reafirmou o apoio a reeleição de Eduardo Campos.

por Lissandro Nascimento,
com a colaboração de Adriano Campelo.

LEIA MAIS:

Aglaílson Júnior é considerado deputado brincalhão, leia…