Ceclin
Maio 06, 2009 30 Comentários


Debandada geral na Casa Diogo de Braga

Na 14ª Sessão Plenária do mandato 2009/2012, iniciou-se as 20:03 hs do dia 05.05.2009, presidida pelo Vereador Manoel de Holanda.

Presentes: Vereadores Sylvio Gouveia (PSB), Manoel de Holanda (PMDB), Frazão (PR), Dr. Saulo (PSB), Novo da Banca (PSB), e Jose Aglailson (PSB).

Ausentes: Irmão Duda (PSDC), Sandro da Banca (PR), Everaldo Arruda (PSDB), André Saulo (PMN), Geraldo Enfermeiro (PSB).

É incrível a falta de apresentação de discussões com propriedades, sobre os problemas que afligem a sociedade vitoriense. A cada sete dias, há um verdadeiro sentimento de inércia, de vazio, de depressão, de falta de palavras para descrever tamanha inaptidão para composição dos pares da Casa Diogo Braga.

As 20:04 hs, o Vereador Sylvio Gouveia, é convocado à Doc. para substituir o 1º Secretário Everaldo Arruda, ausente do plenário. Após a leitura da ata anterior, iniciou-se o pequeno expediente, com leitura dos requerimentos, desta vez em número de apenas dois.

As 20:10 hs, iniciou-se o grande expediente, subindo a tribuna o vereador Jose Aglailson, para manter a retórica, tentando fazer de nossos ouvidos, verdadeiros “pinicos”.
Protestou mais uma vez, do problema do Bolsa Família, dando destaques a um relatório em suas mãos sobre os números das cidades do Estado. Insinuou que um velho no Alto Jose Leal teria morrido pela perca do beneficio. Que Vitória já perdeu mais de 1.000 bolsas, (só não apresentou a fonte de tal informação).

Que agora, ao invés de ir ao presidente, mandou-lhe uma cartinha pedindo ajuda. Fez duras críticas ao gerente da Caixa Econômica (CEF), (que não tem nada haver com o problema). Que pelas suas péssimas e delirantes estimativas, no final do ano não haverá mais bolsa família em Vitória.

(O incrível é que um único aliado do atual governo se insurge contra tanta babozeira, esquecendo de indagar ao Sr. Aglailson como é que o mesmo conseguiu identificar 16.000 famílias em nossa cidade, em condição de miséria, com renda por pessoa, abaixo de R$ 60,00, índice exigido para o pagamento do bendito Beneficio Básico de R$ 62,00 que está sendo excluído de muitos que verdadeiramente nunca se enquadraram no parâmetro).

Alegou que foi responsável pelo aumento de recursos do FUNDEB, com acertos feitos com o Governo Federal, (mais esqueceu de dizer que a atual administração está as voltas com mais de 1.000 alunos fantasmas que engordavam a estatística do Município, provocando aumento indevido de recursos). Fez duras críticas ao ajuste do IPTU, (só não falou que foi ele o responsável pelo projeto do novo Código Tributário aprovado em dezembro de 2007, engavetado em 2008, e só colocado em prática agora em 2009 porque mudou para um governo que tem procurado cumprir as leis).

Que não sabe o que estão fazendo dos 33 imóveis que ele desapropriou, (mas que muitas escrituras estão sumidas desde o inicio do seu primeiro governo). Que comprou 113 veículos para o Município, (mas a lista de entrega só continha 67). Falou do Ônibus de 1º andar que comprou, que faz 1 litro por kilômetro de diesel. Que vai trazer água de Pirapama!
Criticou a possível vinda de um presídio para Pacas, (que ele mesmo teria negociado com o governo estadual, durante o período das eleições).

E em momento de extremissimo delírio, digno da mais alta corte da Tamarineira, comentou sobre o número de eleitores de Vitória que chegará à 140 mil no próximo ano.
(Aí eu passo a considerar que pular de 90 para 140 mil em um ano, só na Tamarineira)

As 20.23 hs, foi colocada em discussão e aprovados os requerimentos em bloco, encerrando-se a sessão as 22:24 hs, a um custo total de R$ 1.142.000,00 nos quatro meses e cinco dias de mandato decorrentes, com a próxima sessão marcada para o dia 7 de maio, as 20:00 hs, em razão da ausência de boa parte dos vereadores.


por Elias Martins,
Colunista do Blog.