Ceclin
abr 14, 2016 0 Comentário


Curso de Medicina de Caruaru tem projeto vitorioso no Prêmio InovaSUS

Prêmio InovaSUS

O projeto “Qualificação e Expansão das Ações do Laboratório de Sensibilidades, Habilidades e Expressão (LABSHEX)” conquistou o 1º lugar da Região Nordeste do Prêmio InovaSUS – Gestão da Educação na Saúde, na Modalidade II (Integração Ensino-Serviço-Comunidade) – Edital 2015. O resultado foi divulgado no dia 4 deste mês pela Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (Opas/OMS). A premiação é de R$ 130 mil. O projeto é do curso de Medicina do Centro Acadêmico da UFPE do Agreste (CAA), em Caruaru, sob a coordenação técnica da professora Eline Gomes de Araújo.

A iniciativa é um conjunto de ações que visam a qualificar e expandir caminhos pedagógicos que reconciliem o pensamento, a produção do conhecimento e o processo de ensino-aprendizagem com a complexidade da teia da vida e da produção de saúde. Para isso, serão considerados preceitos de uma educação holística, buscando estratégias que incorporem a sensibilidade na formação profissional. Esse tipo de ação já vem sendo realizada no LABSHEX.

As atividades do projeto seguirão três eixos: oficinas com docentes e estudantes do curso de Medicina para qualificar as intervenções de educação em saúde nas comunidades; realização de um encontro nacional sobre a educação do sensível nas graduações em saúde, especialmente nas escolas médicas; e uma residência artística, que coloca em convivência artistas, estudantes e comunidade local numa troca de experiências e processos criativos.

O público-alvo é composto por docentes e estudantes do CAA, com foco no curso de Medicina. Também haverá atividades que incluem a população local, mediante o trabalho em comunidades, os profissionais de saúde da rede de Caruaru e osartistas locais, num trabalho com a comunidade.

“Os estudantes terão a oportunidade de ampliar sua aproximação com a comunidade, instrumentalizados com outros repertórios não oferecidos antes no curso, através das vivências de novas racionalidades no cuidado e na promoção da saúde, da possibilidade de imersão em experiências criativas que estimulem sua capacidade de alteridade, de reflexão crítica sobre o mundo e sobre as relações que produzem o processo saúde-doença”, explicou a professora Eline.

O projeto terá duração prevista de 18 meses e deverá começar a partir da assinatura da Carta de Acordo com a Opas e o recebimento da primeira parcela de recursos, que deverá acontecer até o mês de maio.

Além da professora Eline, o projeto é assessorado por Maria Verônica Oliveira, psicóloga e técnica do Setor de Estudos e Assessoria Pedagógica (Seap). A iniciativa tem apoio da coordenação do curso de Medicina do CAA e do Núcleo de Ciências da Vida (NCV), nas pessoas dos professores Rodrigo Cariri (coordenador) e Izaías de Souza Júnior (vice-coordenador).

Uma rede de docentes do curso de Medicina do CAA envolvidos com o LABSHEX também apoia o projeto, a exemplo de Carolina Paz, que realiza oficinas de cinema e saúde; Rafaela Pacheco, Gustavo Godoy, David Carvalho, que discutem, entre outros temas, a medicina centrada na pessoa; e Rafaella Lira e Heloísa Germany, que realizam oficinas de corpo, movimento e artes visuais.

Mais informações
Professora Eline Gomes de Araújo
[email protected]