• Ceclin
jun 17, 2010 1 Comentário


CPRH fiscaliza comércio de fogueiras na RMR e interior

A Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) está realizando fiscalizações para combater o comércio ilegal de lenha com espécies de origem nativa. Fiscais do órgão ambiental vêm percorrendo diversas áreas na Região Metropolitana e no interior pernambucano, sobretudo na região Agreste, onde a prática de queima de fogueira é mais intensa e há concentração maior de compra e venda de madeira. As atividades vão seguir durante todo o ciclo junino.

Além de fiscalizar e autuar os possíveis infratores, a CPRH também objetiva promover a Educação Ambiental nesse período. Para isso, elaborou um folder que está sendo distribuído em locais estratégicos, com uma série de orientações para a população em geral. “A Constituição Federal contempla a responsabilidade ambiental como dever do Poder Público e também do cidadão comum. Se, por um lado, há fiscalizações por parte das autoridades, por outro deve haver uma postura correta do consumidor, contribuindo para um meio ambiente equilibrado”, avalia o diretor presidente da CPRH, Hélio Gurgel.

Quem compra lenha para fogueira deve procurar as de espécies exóticas como Algaroba, Mangueira, Jaqueira, Ficus, Sombreiro, Goiabeira, Cajueiro e Jambeiro. No caso das espécies nativas, é importante que o consumidor exija a apresentação do Documento de Origem Florestal (DOF) e nota fiscal, que comprovam a autorização de corte, transporte e comercialização da madeira.

A Lei de Crimes Ambientais prevê a punição para a compra e a venda de madeira ilegal. Denúncias podem ser feitas à Ouvidoria Ambiental da Agência pelo telefone (81) 3182-8923 ou pelo site www.cprh.pe.gov.br

com Informações da Assessoria de Imprensa.