Ceclin
ago 08, 2009 1 Comentário


CPRH autua padarias e Matadouro Público em Belo Jardim

Estabelecimentos funcionavam sem licença ambiental e utilizavam madeira ilegal como lenha

A Agência Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (CPRH) intensificou a fiscalização para coibir a extração e utilização ilegal de madeiras em Pernambuco. Após apreenderem mais de uma centena de toras ilegais na Zona da Mata, os fiscais chegaram ao Agreste e autuaram 11 padarias em Belo Jardim (178 quilômetros do Recife), que funcionavam sem a licença ambiental e utilizavam lenha irregular em seus fornos.

A fiscalização, que ocorreu nos dias 4, 5 e 6 de agosto, também notificou o Matadouro Público de Belo Jardim, igualmente operando sem licenciamento e ainda fazendo uso de madeira sem o Documento de Origem Florestal (DOF) nas caldeiras. Além de serem obrigados a se regularizarem junto a CPRH, os autuados terão que pagar multas que podem chegar a R$ 1.8 mil, dependendo do volume de madeira apreendido.

Também no Agreste, em Pedra (232 quilômetros da capital), os fiscais da CPRH desativaram um forno clandestino, que funcionava em plena caatinga, transformando madeira nativa em carvão. A fiscalização ocorreu ainda durante a madrugada, com dois bloqueios na BR-232, entre Buíque e Arcoverde. Ao todo, 16 caminhões foram vistoriados, mas todos transitavam legalmente.

A ação da CPRH no intuito de coibir a extração e utilização ilegal de madeiras vem se intensificando após a reestruturação que favoreceu a Agência na gestão do governador Eduardo Campos, priorizando investimentos na infraestrutura e no corpo de funcionários, que culminou com a realização de concurso público para o provimento de 300 vagas, realizado em 2008. Além da área florestal, a entidade montou uma estratégia para expandir o raio de fiscalização para outros setores da economia do Estado.

NÚCLEO DE COMUNICAÇÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL – CPRH

Álvaro Filho