Ceclin
dez 04, 2012 0 Comentário


Comunidades quilombolas de Pernambuco encerram encontro em Glória de Goitá

O secretário executivo de agricultura familiar e gerente geral do ProRural, Aldo Santos, realizou, nesta terça-feira (04), o encerramento do Encontro Estadual de Intercâmbio das Comunidades Quilombolas de Pernambuco. A reunião foi promovida pela Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária, por meio do ProRural e contou com a presença de representantes de 104 comunidades quilombolas pernambucanas.

Na solenidade, Aldo santos realizou a assinatura de convênios estabelecidos com representantes das comunidades de Trigueiros, localizada no município de Vicência (Mata Norte) e Umburana, em Orocó (Sertão do São Francisco), para construção de Centros de Convivência Quilombola, beneficiando mais de 700 famílias nas duas localidades. Estes espaços serão direcionados ao acesso à comunicação digital e a informação, facilitando a aproximação às novas tecnologias e aos programas de desenvolvimento comunitário. O projeto prevê a construção de cinco centros multiusos no Estado, que atenderá as comunidades quilombolas de todas as regiões.

De acordo com secretario Aldo Santos, a partir de 2013, outros projetos serão desenvolvidos pelo ProRural para benefícios das comunidades quilombolas. “Estas são ações que garantem o direito de cidadão aos quilombolas, respeitando seus valores culturais”, afirmou. “Fico muito feliz com essa iniciativa. Esse centro será a nossa nova casa. Não somente para minha comunidade em Vicência, mas para todos os quilombolas das Matas Norte, Sul e Agreste Setentrional”, declarou a representante da comunidade Trigueiro, Adriene Cruz.

Encontro – Durante dois dias, o grupo aprofundou as discussões e os conhecimentos sobre as políticas públicas direcionadas as populações remanescentes de quilombos. O encontro faz parte das ações do Projeto de Promoção do Protagonismo das Comunidades Quilombolas (PPCQ), executado pelo ProRural, por meio de doação do Governo Japonês. O principal objetivo da ação é a qualificação e o fortalecimento das organizações comunitárias para facilitar o acesso às diversas políticas públicas focadas em melhorias da qualidade de vida dos quilombolas.

 com informações da Assessoria.