Ceclin
abr 24, 2015 0 Comentário


Compesa altera calendário de abastecimento de 15 cidades do Agreste

Blog do Inaldo Sampaio

roberto-tavares-divulgaçãoA Compesa anunciou nesta quinta-feira (23) que decidiu alterar o calendário de abastecimento de 15 cidades do Agreste que recebem água da barragem de Jucazinho devido à carência de chuvas na região. Atualmente, o nível da barragem está em 7,8% de sua capacidade de acumulação, o que corresponde a 25 milhões de metros cúbicos. No mesmo período do ano passado, a barragem – localizada em Surubim – estava com 30% de sua capacidade de acumulação, ou seja, 100 milhões de metros cúbicos.

“Decidimos ser transparentes, avisar à população sobre a gravidade da situação e ao mesmo tempo pedir o seu apoio para a necessidade do uso racional da água. Estamos mudando o calendário de abastecimento com o objetivo de preservar o manancial, evitando que entre em colapso”, disse o presidente da empresa Roberto Tavares. O anúncio foi feito durante coletiva de imprensa em Caruaru. O novo calendário terá início no dia 1º de maio e deverá vigorar pelos próximos quatro meses.

“Estamos enfrentando o quarto ano consecutivo de seca, a pior dos últimos 50 anos e vamos tentar essa sobrevida para a barragem. Mas precisamos do apoio da população para usar a água de maneira racional, pois, por enquanto, não há indicativo de melhoria”, disse o diretor regional da Compesa Leonardo Selva. A cidade de Caruaru, com mais de 300 mil habitantes, terá um calendário de específico: 40% da cidade ficará três dias com água e quatro sem e 60% terá quatro dias com e três sem.

Já em Santa Cruz do Capibaribe, que tem o calendário mais rigoroso de distribuição, a ideia da Compesa é realizar um estudo para readequação do abastecimento. “Hoje são 28 dias sem água mas a ideia da Compesa é ficar entre 10 e 15 dias”, explicou Leonardo Selva. Segundo Roberto Tavares, a questão do abastecimento d’água na região só será definitivamente resolvida com a Adutora do Agreste, que está caminhando a passo de cágado.