Ceclin
maio 04, 2015 0 Comentário


Comissão de deputados federais vem inspecionar empresas em Suape

Deputado Augusto Coutinho (SD-PE) revela que comissão vai ouvir sindicatos e empresas para preparar relatório sobre consequências da suspensão dos repasses da Petrobras Acervo JC/Imagem

Deputado Augusto Coutinho (SD-PE) revela que comissão vai ouvir sindicatos e empresas para preparar relatório sobre consequências da suspensão dos repasses da Petrobras – Acervo JC/Imagem

JC Online

Parlamentares visitam, sexta-feira (8), Refinaria Abreu e Lima e Estaleiro Atlântico Sul. Pernambucano Augusto Coutinho coordena o grupo

A suspensão do repasse de verbas da Petrobras para empresas que têm contratos com a estatal e as denúncias de demissões de trabalhadores nessas empresas que atuam no Porto de Suape serão alvos de inspeção de deputados que integram a Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP) da Câmara Federal. O grupo visitará locais como a Refinaria Abreu e Lima e Estaleiro Atlântico Sul, na próxima sexta-feira (8).

As informações obtidas pelos deputados apontam que o envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras e as investigações da Operação Lava Jato suspenderam o repasse de recursos, levando as empresas a demitir trabalhadores. Os deputados querem verificar as condições dos funcionários e discutir o assunto com sindicatos.

A missão foi organizada pelo deputado Augusto Coutinho (SD-PE), que, além da CTASP, integra a CPI da Petrobras. Segundo Coutinho, a situação é considerada grave por sindicatos já ouvidos pela Comissão em uma audiência pública realizada na semana passada em Brasília. Além de Pernambuco, os parlamentares vão visitar outros cinco locais, entre eles os polos petroquímicos do Rio de Janeiro e do Rio Grande Sul. As datas ainda não foram definidas.

“Com o escândalo, houve interrupção no pagamento. A Petrobras não vem honrando os seus compromissos com o Estaleiro Atlântico Sul, por exemplo, que demitiu vários trabalhadores. Isso é um problema muito grave”, disse Coutinho. Apenas com o Atlântico Sul, a Petrobras tem um contrato de construção de 22 navios e sete sondas. “Esses trabalhadores que estão no estaleiro são uma mão de obra qualificada. Houve esforço e custo para capacitar essas pessoas”, acrescentou.

Na visita, também está prevista uma conversa com sindicatos do setor petroquímico. “Vamos ouvir os representantes dos trabalhadores para ter uma real dimensão do problema e também procuraremos ouvir as empresas. Queremos colher mais elementos para retratar a realidade”, explicou Coutinho. O deputado espera, com as inspeções, forçar o governo federal a regularizar os repasses de dinheiro. “O governo precisa sinalizar com algum posicionamento”, completou.