Ceclin
nov 28, 2011 0 Comentário


Comissão de Agricultura da Alepe debate funcionamento de matadouros clandestinos

Alepe

A Assembleia deverá instalar, no início de 2012, uma Comissão Especial para discutir a situação dos matadouros públicos de Pernambuco. A sugestão foi apresentada pelo deputado Antônio Moraes, do PSDB, durante audiência pública realizada nesta segunda (28), pela Comissão de Agricultura da Casa.

De acordo com a gerente da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro), Erivânia Camelo, quase 90% dos 156 matadouros públicos do Estado praticam o abate de animais de forma clandestina. Na maioria dos municípios, os animais são mortos em ambientes sujos e sem a utilização de técnicas adequadas. O transporte da carne também é realizado de forma irregular, ao ar livre e sem refrigeração.

A representante da Adagro explicou que o Governo do Estado investiu 20 milhões de Reais na construção de sete matadouros públicos regionais. No entanto, apenas três estão em funcionamento nas cidades de Barreiros, Palmares e Paudalho. Erivânia defende a privatização do processo de abate.

Representando o Ministério Público, a promotora Liliane Fonseca defendeu a interdição imediata de todos os matadouros irregulares. Já o deputado Antônio Moraes alertou para a relutância das prefeituras em interditar os matadouros. Segundo o parlamentar, os gestores municipais se preocupam com a falta de alternativa de trabalho para os que hoje sobrevivem do abate de animais.

Moraes também levou o assunto para a Reunião Plenária e disse que a questão é um problema de saúde pública. O presidente da Comissão de Agricultura, Claudiano Martins Filho, do PSDB, defendeu o aumento da fiscalização dos abatedouros e disse que a polícia deve ser acionada quando necessário.