• Ceclin
jul 01, 2019 0 Comentário


Começou o Campeonato Pernambucano Feminino de Futebol

Vice-campeã do Pernambucano 2018, a equipe do Náutico busca encerrar um jejum de 12 anos sem título estadual / Náutico

Vice-campeã do Pernambucano 2018, a equipe do Náutico busca encerrar um jejum de 12 anos sem título estadual / Náutico

Combinado Vitória das Tabocas/Santa Cruz surge como favorito para impedir o bi do Sport; Náutico também sonha

Vinícius Sobreira, Brasil de Fato | Recife (PE)

Teve neste mês de junho, o 17º Campeonato Pernambucano feminino de Futebol 2019. Nesta edição participam seis clubes: Sport, Náutico, Vitória de Santo Antão/Santa Cruz, Ipojuca, Íbis e Central de Caruaru. O torneio se estende até o mês de agosto, quando conheceremos as campeãs estaduais. As Rubro-negras são as atuais bi-campeãs, mas sofreram um desmonte na equipe e a busca pelo tri não será tão simples. As Leoas também estarão com a atenção dividida entre o estadual e a Série A do Brasileirão, onde a equipe já jogou nove partidas – com mais seis pela frente – e ainda não conquistou ponto algum, tendo marcado apenas um gol e hoje ocupa a lanterna. No Pernambucano, porém, o Sport estreou goleando o Ipojuca por 9×0 e teve agora um clássico contra o Vitória/Santa Cruz, no domingo (30/6), no Barbosão, em Chã Grande, quando empataram no 0 x 0. Os jogos com mando da equipe leonina acontecem no CT do Sport.

Outra equipe que chega almejando o título é o Vitória de Santo Antão/Santa Cruz. A parceria entre o Tricolor das Tabocas e o Tricolor do Arruda foi efetivada no início deste ano, após o Vitória admitir uma crise financeira e dificuldades para manter o elenco. O Santa Cruz sequer possuía elenco feminino. O time também está jogando a Série A do Brasileiro e, em 9 rodadas, obteve apenas duas vitórias e dois empates, o suficiente para se manter fora da zona de rebaixamento. Os jogos do combinado tricolor estão sendo mandados no Barbosão, em Chã Grande. Na primeira rodada as tricolores venceram o Central por 8×1, em Caruaru.

Vice-campeã do Pernambucano 2018, a equipe do Náutico busca encerrar um jejum de 12 anos sem título estadual. Este ano as Alvirrubras também jogaram a Série A2, segunda divisão do Brasileirão, ficando apenas na 24ª colocação entre 36 equipes. Com o Sport e o Vitória/Santa Cruz na Série A, o Náutico precisa do 3º lugar para garantir uma vaga na Série A2 do Brasileiro em 2020. As Alvirrubras estrearam vencendo por 2×1 o Íbis, no CT Wilson Campos, onde o Náutico vai mandar seus jogos. No domingo (30), elas foram a Ipojuca enfrentar a equipe local no Estádio Antônio Dourado.

As outras três equipes chegam postulando um lugar nas semi-finais. O Ipojuca tem participado com frequência das competições femininas locais. Em 2018 teve seu resultado mais expressivo, o 3º lugar no Pernambucano. O time têm mais experiência que as adversárias do Íbis e do Central de Caruaru. Enquanto as centralinas mandam seus jogos no Antônio Inácio (estádio do Porto), o Ipojuca manda os seus no Antônio Dourado e o Íbis manda os jogos no Grito da República, em Olinda.

As equipes jogam partidas de ida e volta, em apenas cinco rodadas que se encerram no dia 21 de julho. Estão agendados para os dias 28 de julho e 4 de agosto as semifinais da competição, em jogos de ida e volta. Já a final e a disputa do 3º lugar acontecem em jogo único, ambas no dia 10 de agosto. O Sport tem 7 títulos, o Vitória das Tabocas também tem 7 estaduais (conquistados de maneira consecutiva entre 2010 e 2016) e o Náutico tem apenas dois títulos (2005 e 2006).

Nordeste

Os poucos bons exemplos do futebol feminino no Brasil vêm quase todos do Sudeste, como Corinthians e Santos. No Nordeste, a modalidade ainda caminha a passos lentos. Apesar do sucesso do Vitória de Santo Antão nos últimos anos, os times da região hoje são figurantes nos grandes torneios. No Campeonato Brasileiro da modalidade, dos 16 participantes, quatro são nordestinos: Sport (que chegou a encerrar as atividades no futebol feminino no início do ano) e Vitória/Santa Cruz, de Pernambuco; e Vitória e São Francisco, da Bahia.

Atualmente, com nove rodadas disputadas no Brasileiro, a lanterna e a penúltima colocação são ocupadas por Sport e São Francisco. Em 12º lugar aparece o Vitória/Santa Cruz e o Vitória da Bahia está na 8ª colocação, único que se classificaria para a fase seguinte. Talvez não por acaso, apenas quatro das 23 convocadas para a Copa são da região: Marta e Geyse, de Alagoas; Formiga, da Bahia; e Bárbara, de Pernambuco.