Ceclin
abr 14, 2020 0 Comentário


Cinquenta e cinco cidades pernambucanas já têm casos de Coronavírus

Quantidade de resultados positivos para a doença no Estado já ultrapassou 1 mil

NE10

O número de municípios pernambucanos com casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19) chegou a 55 na segunda-feira (13/04), de acordo com o boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE). O cenário no Estado ocorre um mês após o primeiro diagnóstico positivo da doença. Pernambuco tem 1.154 casos confirmados da Covid-19, sendo 377 destes profissionais de Saúde. Dos total de confirmados, 708 estão em isolamento domiciliar e 287 estão internados, sendo 55 em UTI e 232 em leitos de enfermaria. Os óbitos são 102. Outras 57 pessoas já se recuperaram da doença.

As cidades com casos são: Abreu e Lima (13), Araçoiaba (2), Cabo de Santo Agostinho (15), Camaragibe (37), Chã Grande (1), Glória do Goitá (1), Igarassu (3), Ipojuca (5), Itapissuma (2), Jaboatão dos Guararapes (79), Moreno (4), Olinda (91), Paulista (67), Pombos (2), Recife (672), São Lourenço da Mata (33), Vitória de Santo Antão (6), Bom Jardim (2), Carpina (2), João Alfredo (3), Lagoa do Carro (2), Limoeiro (2), Machados (2), Passira (1), Paudalho (7), Tracunhaém (1), Catende (2), Gameleira (1), Lagoa dos Gatos (1), Palmares (4), Quipapá (1), São José da Coroa Grande (1), Belo Jardim (2), Bezerros (1), Cachoeirinha (8), Caruaru (7), Frei Miguelinho (1), Gravatá (1), Santa Cruz do Capibaribe (1), São Bento do Una (1), São Caetano (1), Toritama (1), Bom Conselho (1), Capoeiras (1), Garanhuns (2), Arcoverde (4), Sertânia (1), Salgueiro (5), Petrolina (5), Ipubi (2), Serra Talhada (2), Aliança (3), Goiana (5), Macaparana (1) e Timbaúba (1), além do Arquipélago de Fernando de Noronha (24) e da ocorrência de pacientes em outros Estados (5) e países (3).

Secretário

O secretário estadual de Saúde de Pernambuco, André Longo, disse em coletiva de imprensa na segunda-feira (13/04) que “dias difíceis estão por vir”, se referindo à aceleração do novo coronavírus no Estado. Para ele, o pico da doença pode ser antecipado ou não, a depender do comportamento da população em cumprir ou não a recomendação de isolamento social.