Ceclin
Maio 20, 2010 0 Comentário


Chapéu de Palha realiza novo cadastramento em Vitória de Santo Antão

Os trabalhadores da palha da cana de Vitória de Santo Antão que não conseguiram se inscrever no primeiro cadastramento de 2010 do Programa Chapéu de Palha terão uma nova oportunidade.

Devido ao fato de muitas usinas terem prolongado a moagem da cana até o final de abril, muitos trabalhadores ficaram de fora do cadastro, para corrigir esse problema haverá o cadastramento das pessoas pendentes.


Os trabalhadores poderão se inscrever na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais das 9h às 17hs. Vale lembrar que esse cadastro e para as pessoas que não fizeram o cadastro de 2010 que no caso de Dois cadastros iguais um será automaticamente cancelado.


Terá direito a inscrição o trabalhador ou trabalhadora que mora na zona metropolitana, zonas da mata sul e norte e teve seu último registro na carteira de trabalho profissional como trabalhador rural com tempo mínimo de 45 dias de atividades.
Os trabalhadores que ficaram sem empregos nas entressafras de 2007, 2008 e 2009 também serão contemplados.


No ato da inscrição é obrigatória a apresentação de cópias e originais do CPF, IDENTIDADE, CARTEIRA DE TRABALHO, CONTRATO DE RECISÃO (Referente ao período de 2007, 2008, 2009, 2010), NÚMERO DO PIS OU DO NIS E COMPROVANTE DE RESIDÊNCIA.


O benefício a ser pago durante quatro meses aos trabalhadores selecionados será de R$ 232,50 (Duzentos e trinta e dois reais e cinqüenta centavos). Para os que recebem o beneficio da Bolsa Família o valor do Chapéu de Palha será complementar.


O trabalhador ou trabalhadora rural que for contemplada (o) com a bolsa do Chapéu de Palha participará das ações desenvolvidas pelo Governo de junho a setembro de 2010.


O programa chapéu de palha foi criado no segundo governo de Miguel Arraes em 1988. Inicialmente tinha o objetivo de assistir os trabalhadores da zona canavieira de Pernambuco no período da entressafra.
Em 2009, foi estendido também para o trabalhador e trabalhadora rural da fruticultura irrigada.

Por Orlando Leite.