Ceclin
jun 19, 2016 0 Comentário


Cesta básica consome 43% do salário mínimo aponta Procon/PE

cesta_basica_mais_barata.wma1.wmv_snapshot_00.01_2016.05.23_18.15.10

Uma pesquisa realizada pelo Procon de Pernambuco revela que em maio deste ano a compra da cesta básica consumiu 43% do salário mínimo do morador da Região Metropolitana do Recife. Ela custou R$ 378,40. Em relação a abril de 2016, houve uma queda pequena de 3,30%. No quarto mês do ano, os principais itens de alimentação e higiene saíram por R$ 391,30. Nos últimos dias, o feijão se tornou o grande vilão da economia popular. O quilo do grão ultrapassou a casa dos R$ 10. No último período avaliado, ele teve incremento de preço de 4,84%. Mas outros produtos também ficaram bem mais caros na comparação entre maio e abril. O maior aumento foi do sabonete (38%). O café em pó teve reajuste de 15,64%.

Em relação a abril, 14 itens tiveram seus preços reduzidos. A batata inglesa, item que teve o maior aumento no mês passado, no mês de maio caiu 21,89%. Passou de R$ 4,98 para R$ 3,89. Os outros itens que também sofreram redução nos preços na RMR foram: arroz, açúcar cristal, cebola, ovos brancos, óleo de soja, biscoito maisena, charque de segunda, carne bovina sem osso, frango resfriado inteiro, salsicha avulsa e margarina. Já no setor de limpeza, o sabão em pó e a lã de aço apresentaram redução de preço. O grande campeão da diminuição foi o sabão, com 17,95%. A pesquisa toma como base a cesta básica mensal para uma família composta por quatro pessoas, sendo dois adultos e duas crianças.

O levantamento é realizado em 34 estabelecimentos da Região Metropolitana; 12 em Vitória de Santo Antão e 20 em Caruaru (Detalhes AQUI). A análise dos preços é feita em 27 itens pesquisados, entre alimentação, limpeza doméstica e higiene pessoal. Na comparação entre os locais pesquisados, há uma variação muito grande entre produtos. O absorvente feminino, por exemplo, registrou uma diferença de 253%.

G1/PE