Ceclin
dez 22, 2016 0 Comentário


Celpe deve fechar 2016 investindo R$ 800 milhões; em 2017, companhia vai lançar aplicativo para clientes

Segunda-via-Celpe-624x413

Mesmo com o encolhimento do consumo de energia, a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) vai fechar 2016 investindo R$ 800 milhões. A maior parte – R$ 500 milhões – ficou concentrada no segundo semestre, volume quase equivalente ao total aplicado durante todo o ano passado (R$ 532 milhões). Em 2017, a companhia pretende prosseguir com os investimentos em inovação e tecnologia. Entre os projetos está a disponibilização de um aplicativo para celular. A partir de fevereiro, os clientes poderão acessar o app Celpe para consultar o histórico de consumo e de débitos, reclamar da falta de energia e emitir a fatura. O aplicativo custou R$ 875 mil e foi desenvolvido pela Neoris. A distribuidora já oferece a modalidade de fatura online, que pode ser obtida através do portal serviços.celpe.com.br.

A expectativa da companhia é a de fechar o ano empatando o lucro líquido de R$ 71 milhões do ano passado. No segundo trimestre, a Celpe registrou lucro de R$ 12 milhões, inferior ao montante de R$ 17,6 milhões do mesmo período do ano passado. O presidente da empresa, Antônio Carlos Sanches, atribui o resultado menor à recessão econômica, que atingiu fortemente Pernambuco a partir do início deste ano. “A Região Nordeste demorou mais para sentir a crise do que o Sudeste porque o peso da indústria aqui é menor.” Neste ano, a Celpe registrou 5% de queda do consumo industrial.

De acordo com o presidente da Celpe, para enfrentar o ano de retração da economia, a empresa investiu na ampliação, manutenção e modernização do sistema de distribuição de energia elétrica da companhia. Estratégia para reduzir as perdas e aumentar o faturamento. Sanches destacou os investimentos na instalação de oito novas subestações, localizadas no Grande Recife, Agreste e Sertão, beneficiando 650 mil habitantes em 34 municípios pernambucanos. Para o próximo ano está prevista a operação de sete novas subestações para atender a demanda de energia elétrica.

Ao longo deste ano, a Celpe gastou cerca de R$ 93 milhões para combater as perdas de energia que acontecem através de fraudes e furtos na rede de distribuição. Do total de energia comprada, a companhia contabiliza 7% de perda comercial, o que equivale ao consumo dos municípios de Cabo de Santo Agostinho e Jaboatão dos Guararapes. Entre as ações para reduzir as perdas, a empresa realizou 130 mil inspeções, instalou 500 medidores encapsulados (blindados à prova de fraude), substituiu 30 mil medidores defeituosos e atuou na regularização de 35 mil clientes e monitorar 600 mil pontos de iluminação pública em todo o estado.

E enquanto a maioria das empresas está demitindo funcionários, a Celpe está contratando 450 eletricistas para reforçar as equipes de operação e manutenção. Somente neste mês foram selecionados 100 profissionais e a previsão é contratar mais 350 eletricistas até o mês de agosto de 2017. Os interessados poderão se inscrever através do site www.vagas.com. “Não estamos demitindo. Estamos ganhando em eficiência porque apostamos que a economia vai mudar e a empresa estará preparada”, assinalou Sanches. A Celpe tem hoje 10.700 funcionários.

Diário de Pernambuco