Ceclin
Maio 11, 2011 0 Comentário


Ceasa: hortaliças escassas e de má qualidade chegam da Zona da Mata

Os produtores que abastecem a feira perderam 40% das plantações; a boa notícia é que as chuvas favoreceram a produção de milho, que deve estar mais barato nesse São João

Da Redação do pe360graus.com


Por causa da enchente do rio Tapacurá, os produtores de hortaliças em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata pernambucana, perderam 40% das plantações. Os efeitos dessa perda refletiram no aumento do preço dos produtos vendidos nas feiras livres do Recife, pois 80% do que é vendido na capital vem dessa região. A Ceasa, a maior central de abastecimento do Nordeste, também sofre com a escassez e a má qualidade dos alimentos.

“A precipitação pluviométrica foi fora do comum e pegou o pessoal de Natuba, de Chã Grande, de Bezerros… Realmente teve uma queda de 40, 45%. Hoje está tudo alto e, principalmente, a alface, a cebolinha, o coentro e a vagem. E o que se salva, não é de grande qualidade”, afirma o presidente da Ceasa Romero Pontual.

O presidente acredita que em quatro ou cinco semanas a produção nessas regiões já deve estar normalizada. “O produtor não planta para colher numa semana só. Ele planta para colher em várias semanas”, diz.

MILHO

Romero Pontual garante que quem gosta de comidas feitas à base de milho pode comemorar. Neste São João, o preço do produto deve cair em relação ao ano passado, pois a produtividade está boa na região do Araripe até Vitória de Santo Antão. “Com essas chuvas, as partes mais altas vão ter uma produtividade muito boa de milho”, diz.