Ceclin
set 17, 2011 0 Comentário


CAV/UFPE pretende implantar o prontuário do paciente no Hospital João Murilo

O prontuário do paciente é o documento único constituído de um conjunto de informações, sinais e imagens registradas, geradas a partir de fatos, acontecimentos e situações sobre a saúde do paciente e a assistência a ele prestada, de caráter legal, sigiloso e científico, que possibilita a comunicação entre membros da equipe multiprofissional (diferentes profissionais de saúde) e a continuidade da assistência prestada ao indivíduo.

O Programa Mesa Redonda do A Voz da Vitória, nas sextas às 13h, trouxe mais uma vez ao vivo para a Rádio Tabocas FM (98,5), os profissionais envolvidos nessa iniciativa para explicar como todo esse processo está sendo desenvolvido.

Através do Projeto de Implantação do Prontuário do Paciente, a equipe de professores e universitários do Curso de Enfermagem do CAV/UFPE pretendem construir um novo prontuário do paciente em sintonia com as necessidades dos mesmos e que contemple as diversas profissões/especialidades, obedecendo aos aspectos éticos vigentes. “Temos como meta também possibilitar ao Hospital João Murilo condições técnicas no sentido de solicitar a certificação de Hospital Escola”, salientou Paulo Santana, professor da instituição.

Além de ter a função de documento sobre a internação ou atendimento do paciente no hospital (importante para a atenção de qualidade à saúde do paciente). O prontuário do paciente (e não do médico, como erroneamente é chamado) é o documento que deverá ser utilizado como prova para instruir processos disciplinares e judiciais, visando identificar as ações ou omissões da equipe multiprofissional e a responsabilidade (ou não) da instituição onde o atendimento ocorreu. Ou seja, se o prontuário estiver mal feito, a defesa ficará prejudicada ou a acusação será facilitada.

“Este trabalho será realizado através de entrevistas com os diversos profissionais de saúde do João Murilo, e por meio da coleta de dados nas amostras dos prontuários de meses anteriores, portanto, já produzidos no Hospital”, explicou o estudante/estagiário de Enfermagem Marcus Pergentino.

Para os entrevistados, o paciente é quem mais ganha com o preenchimento correto de um prontuário. “Pois a partir daí há a garantia de que ele está sendo devidamente atendido, isto é, o profissional de saúde ao preencher por exemplo a parte de exame físico do paciente estará realmente realizando os exames físicos ao contrário do que normalmente acontece quando ele deixa de lado o preenchimento do prontuário”, ressaltou Santana.

Outro exemplo citado é que o médico passa a medicação ao paciente não anota qual o medicamento e nem o diagnóstico do paciente, este recebe alta sem um resumo de alta. “Quando vai a outra consulta o outro médico que irá lhe avaliar vai perguntar o que ele teve e o que ele tomou? Ele não saberá responder e o seu atendimento será prejudicado”, avaliaram.

De modo que o prontuário é o documento que assegura ao profissional de saúde a respeito da conduta que ele procedeu. Serve de proteção ao profissional de saúde, além de fornecer suporte para melhorar o seu atendimento, com indicador da conduta que vem sendo implementada, possibilitando ajustes, e/ou mudanças no diagnóstico e terapêutica.

Segundo Santana e Pergentino, com a implantação de um novo prontuário no hospital haverá uma mudança na rotina dos profissionais que em sua maioria estão acomodados a não registrar os seus serviços ou até mesmo deixar de fazê-los, essa mudança obrigará o registro de todas as condutas fornecidas ao paciente. “Possibilita o planejamento dos serviços e calcular custos em todos os setores da unidade hospitalar, racionalizando recursos e potencializando ações”, asseguraram.

A equipe é composta pelo Professor Dr. Paulo Santana (UFPE-CAV); Professoras Ms. Zaílde Carvalho (UFPE-CAV) e Ms. Suzana Mangueira (UFPE-CAV); Adriana (coordenadora de Enfermagem do HJMO); e entre 20 e 30 alunos de graduação dos cursos de Enfermagem e Nutrição, respectivamente.

Há hoje um esforço de transformar o João Murilo em “Hospital Escola”, inclusive é uma luta dos universitários do CAV e que conta com o apoio dos professores da Federal. Segundo Santana, a atual Direção do Hospital tem sido receptiva ao projeto, inclusive abriu as portas do unidade hospitalar aos profissionais da universidade e aos estudantes.

Apresentação: Lissandro Nascimento

Produção: Jáder Siqueira, Josimar Cavalcanti.