Ceclin
dez 22, 2009 3 Comentários


Casas populares em Vitória

458 moradias do Loteamento Conceição II foram entregues ontem

RACHEL MORAIS
Os moradores de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata Sul do Estado, receberam, ontem, 458 unidades habitacionais do loteamento Conceição II.
Construídas com recursos do Tesouro Estadual e do Governo Federal, as casas tiveram um custo de R$ 10 milhões.
A solenidade de entrega aconteceu às 14h, com a presença do governador Eduardo Campos, do secretário das Cidades, Humberto Costa, da deputada federal Ana Arraes, dos deputados estaduais Aglaílson Junior e Henrique Queiroz, além de políticos locais, como o prefeito Elias Lira e o vereador José Aglaílson. Em seguida, na mesma tarde, mais uma inauguração, a nova sede do Ciretran.

“É uma alegria estar em Vitória mais uma vez para entregar obras do nosso governo”, falou o governador Eduardo Campos. Ele ressaltou a construção de mais 22 mil casas até o final de seu mandato, que totalizará 44 mil casas em quatro anos.
Campos ainda aproveitou o momento para falar da captação de empresas para o município, que ajudarão no desenvolvimento da região, resultando em emprego para a população.”Estou muito feliz. É a minha primeira casa própria. Só tenho a agradecer e queria fazer isso pessoalmente”, comentou emocionada Maria de Lourdes da Silva, que ficou com a casa 12 do loteamento.

De lá, a comitiva seguiu para a inauguração do novo prédio da Ciretran, fruto de um investimento de R$ 595.566. No local, mesmo endereço anterior, rua Henrique de Holanda, número 2932, serão realizados todos os serviços de veículos, como testes práticos e teóricos, vistoria e emplacamento.
O evento começou com a entrega simbólica da carteira nacional de habilitação a dois motoristas aptos a dirigir pelo Programa Popular de Formação de Condutores.

Karina Vanessa, 29, sempre quis tirar a habilitação, mas não tinha condições financeiras de pagar por uma. Ela recebeu, ontem, após dez anos de espera, a carteira das mãos do governador Eduardo Campos. “Era um grande sonho e, sem o programa, eu nunca conseguiria”, disse. “Fico feliz de entregar a nova sede, até mesmo por ser a continuação da obra do meu avô, já que a primeira foi feita no governo dele”, finalizou Eduardo Campos.
(Folha de Pernambuco).