Ceclin
mar 14, 2014 0 Comentário


Caruaru é a 1ª cidade do interior do Brasil a contar com Patrulha Maria da Penha

Durante esta semana, a Patrulha Maria da Penha foi recentemente apresentada. A ação, que faz parte do Programa Justiça para as Muheres: agora e sempre, iniciou suas atividades em dezembro de 2013 e já contabiliza visitas a cerca de 100 mulheres.

Através da Patrulha Maria da Penha, a mulher vítima de violência doméstica e/ou familiar, que prestou queixa na Delegacia de Atendimento a Mulher e solicitou medida protetiva à Justiça, é assistida com atendimento especializado em sua casa. As visitas regulares às residências têm por objetivo garantir a proteção da vítima e evitar reincidências do agressor. Após as visitas, cabe aos policiais a elaboração de relatórios sobre a situação que serão, posteriormente, encaminhados as Secretarias responsáveis para as providências cabíveis, como a solicitação de agilidade no deferimento da medida protetiva.

A Secretaria Especial da Mulher e de Direitos Humanos de Caruaru acompanhará as mulheres atendidas pela patrulha. O acompanhamento será feito pela equipe do Centro de Referência da Mulher Maria Bonita, localizado na rua Felipe Camarão, nº 93, no bairro Nossa Senhora das Dores, com assistência jurídica, social e psicológica. Embora não seja órgão de denúncia, o centro de referência presta acolhida e orientação para que a mulher saía do ciclo de violência.

Para a secretária da Mulher de Pernambuco, Cristina Buarque, “a Patrulha Maria da Penha é um reforço para que a mulher vítima de violência se sinta mais segura e o agressor saiba que ela está sendo protegida pelo Estado, além de atender o pedido das mulheres para que as polícias se especializem, as nossas polícias estão sendo especializadas. O Estado não só espera que a muher venha até ele, agora, com a patrulha, ele vai até a mulher vítima de violência”.

De acordo com a secretária especial da Mulher e de Direitos Humanos de Caruaru, Elba Ravane, “a violência contra a mulher exige gestão e execução especializadas com ações a curto e a longo prazo. A Patrulha Maria da Penha é uma ação a curto prazo que vem integrar a Rede de Enfrentamento a Violência Contra a Mulher na região Agreste, permitindo que as comunidades percebam que o Estado não deixará impune este tipo de violência”, finalizou.

Com informações da Assessoria, da redação Caruaru360Graus