Ceclin
dez 04, 2016 0 Comentário


Câncer de pênis tem mais de 50% de casos no Norte e Nordeste

cancer

Os números de câncer de pênis no Brasil são assustadores. As maiores incidências estão nos estados do Norte e Nordeste. São 53% de todos os casos de câncer de pênis no país. Os estados do Maranhão, Alagoas e Sergipe lideram as estatísticas. A informação é do Instituto Nacional de Câncer (INCA),e também foi alertada pelo oncologista arapiraquense, Nivaldo Farias Vieira, diretor técnico da Clínica Onco-Hematos, em Aracaju (SE).

O médico alagoano é também consultor-especialista para diversas empresas na área de Oncologia e profere palestras no Brasil e no exterior na área da Oncologia Mamária, Uro-Oncologia, Oncologia Digestiva e Ginecológica. Segundo ele, no Brasil o câncer de pênis corresponde cerca de 2,1% de todos os tumores do homem.  Um estudo epidemiológico realizado no país mostrou que há regiões que registram 2,9 a 6,8 casos da doença por 100 mil habitantes.

“Esse percentual representa até 5,7% de todas as neoplasias (tumores) no sexo masculino”, afirmou Nivaldo Vieira em seu relato escrito para o 7 Segundos. Só o estado do Maranhão, que tem um baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), corresponde a 22,7% dos casos de câncer de pênis. Já no Sul do país, esse percentual chega a menos de 1%. “No Maranhão, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de pênis só perde para o câncer de pele. É um tumor raro e que exige, muitas vezes, a amputação do órgão sexual masculino”, explicou o oncologista alagoano.

Com relação aos estados de Alagoas e Sergipe, Nivaldo Vieira aponta a responsabilidade pelos altos números desses estados e do Nordeste, em geral, devido o tumor no pênis ter maior incidência em homens que moram em regiões rurais. “Por terem pouca cultura, conhecimento e que só procuram ajuda médica quando o pênis está muito ferido ou o tumor já está avançado, exposto, saindo sangue e pus. O aumento desta doença no Nordeste é considerado um problema de saúde pública”, relatou o médico Nivaldo Vieira.  O oncologista revelou que medidas simples como a circuncisão, cirurgia que remove o prepúcio – uma pele que cobre a glande do órgão masculino, evitaria o câncer de pênis.

Causas da doença

Nivaldo Vieira disse que o câncer de pênis, inicialmente pode apresentar sintomas sutis, e destaca que a causa principal é o acúmulo de secreções na glande do pênis. “Essa ‘sujeira’ pode evoluir para uma infecção que se transforma em ferida e se não curada vira um tumor que, aos poucos, vai lesionando a região”, definiu o oncologista.

No entanto, ele ensina de como a prevenção é simples e pode ser feita durante o banho, depois de uma masturbação ou relação sexual. “Basta lavar a cabeça do pênis com água e sabão, puxando a pele na hora do banho, além de ter que usar camisinha para evitar a infecção pelo HPV”, aconselhou Nivaldo Vieira. Mais comum na vida adulta, depois dos 50 anos, o câncer de pênis também pode estar presente em idades mais jovens. “Os homens de todas as idades, incluindo crianças e adolescentes devem conhecer o próprio corpo e aprender a fazer a higiene íntima diariamente”, recomendou o oncologista.

Amputação do pênis

O oncologista Nivaldo Vieira explicou que em alguns casos é necessário realizar tratamento complementar com quimioterapia ou radioterapia. Porém, para pacientes específicos e que tenham a doença mais avançada. Ele afirmou que existem tipos graduais de amputação de pênis, desde parcial em que o homem permanece com parte do órgão e consegue, ainda, desempenhar até funções habituais como urinar e até ter relações sexuais. Como também existe a cirurgia de emasculação em que além do pênis ser retirado, retira-se também os testículos e a bolsa escrotal.

“Esse último tipo de amputação é mais grave por fazer a mutilação do pênis e causar consequências psicológicas ao paciente”, afirmou Nivaldo Vieira. Apesar de números assustadores, o número de morte por câncer de pênis no Brasil e no mundo é relativamente baixo comparado com o câncer de próstata, por exemplo. Em 2013, o câncer de pênis matou 396 pessoas, enquanto que o câncer de próstata tirou a vida de 13.772 homens.

Em 2013 a Sociedade Brasileira de Urologia lançou campanha contra o câncer de pênis e estrelou o craque Zico, que se transformou no padrinho da campanha brasileira.

SINTOMAS 

Os principais sintomas são coceira, inflamação, perda de pigmentação ou manchas esbranquiçadas, caroços, lesões vermelhas e úlcera.

PREVENÇÃO
Lavar o pênis, diariamente, com água e sabão, principalmente após relações sexuais. Além disso, é importante fazer a cirurgia em caso de fimose. Pais devem observar se as crianças têm o problema.

AUTOEXAME 
O autoexame deve ser feito mensalmente. O homem deve observar o surgimento de lesão e caroços no pênis.

TRATAMENTO 
Dependendo da gravidade do câncer, o tratamento pode ser com cirurgia, radioterapia e quimioterapia. Casos extremos só são resolvidos com amputação.

Jornal do Commercio