Ceclin
jul 02, 2012 0 Comentário


Campanha Salarial Educacional 2012 – SINTEPE

O último mês de junho fechou o processo de negociação firmado em 2011, entre o Sintepe e o Governo do Estado. Com a aplicação da terceira etapa do reajuste salarial dos administrativos, dos Técnicos Educacionais e dos Psicólogos Escolares, totalizamos um percentual acima de 18% entre setembro de 2011 e junho de 2012. Para os professores, os 13,5% de reajuste em 2011 mais os 22,2% em 2012, demonstram que avançamos, mas ainda é pouco diante da histórica desvalorização salarial imposta aos trabalhadores em educação.

Nesse contexto, reiniciamos o processo de negociação com o Governo Estadual dia 25 de junho, a respeito da Campanha Salarial Educacional 2012, tratando dos cinco eixos presentes na pauta de reivindicações e que foram aprovados pela categoria. Outros itens que surgiram durante o primeiro semestre foram agregados à pauta e fizeram parte da discussão.

Com relação à questão salarial, discutimos a proposta do reajuste salarial para os professores no percentual de 21,24% a partir do mês de janeiro de 2013 e para os Administrativos, os Técnicos Educacionais e os Psicólogos Escolares a aplicação, a partir de junho de 2013, da soma dos percentuais da inflação, medida pelo INPC, e do PIB de 2012.

Indicamos também a necessidade de reformulação do Plano de Cargos e Carreira e do Estatuto dos Profissionais da Educação, no máximo, até o mês de outubro de modo que ainda este ano o Governo envie para a Assembleia Legislativa os projetos de lei, que possam entrar em vigor a partir de janeiro do próximo ano.

Na ocasião, o Governo manteve o decreto sobre a escolha dos diretores das escolas. Nós, continuamos exigindo a revogação desse decreto e a consequente elaboração de uma Lei sobre a eleição direta para diretor e diretor adjunto das escolas.

Orientamos aos companheiros e companheiras que não se inscrevam no processo imposto pela Secretaria Estadual de Educação. Uma simples leitura do decreto deixa claro que teremos um muitos prejuízos para a comunidade escolar e para os professores que se submetam aos critérios equivocados desse programa.

O Secretário de Educação está providenciando um comunicado por escrito, para que os professores não trabalhem duas vezes no registro das notas, frequências e das aulas ministradas. Devemos fazer as anotações do diário de classe e não há obrigatoriedade de repetir esse serviço no sistema SIEPE.

A luta continua por uma verdadeira valorização profissional e salarial!

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – Sintepe

www.sintepe.org.br.