Ceclin
ago 31, 2015 0 Comentário


Bruno Martiniano tem dificuldades para se reeleger em Gravatá

( Foto: Portal GN)

( Foto: Portal GN)

do Blog de Edmar Lyra

Eleito em 2012 com o apoio do então governador Eduardo Campos, Bruno Martiniano enfrentou o ex-prefeito Joaquim Neto. Governar Gravatá era um sonho acalentado por Bruno Martiniano há muito tempo e sua vitória foi sacramentada com quase 58% dos votos válidos. Sucedendo Ozano Britto, afilhado político de Joaquim, Bruno Martiniano prometeu fazer uma gestão eficiente para a cidade de Gravatá, no Agreste.

Passados quase três anos do início da sua gestão, Bruno é um prefeito reprovado por quase 70% da população. A maioria das pessoas que residem em Gravatá está desapontada com sua gestão, que prometeu muito e não fez quase nada. Além disso, no campo político Bruno era filiado ao PTB do ministro Armando Monteiro, que disputou o governo de Pernambuco, mas preferiu apoiar a candidatura de Paulo Câmara no ano passado. Colocando a coerência completamente de lado.

Rompido com vice-prefeito Rafael Prequé (PSB), Bruno está impossibilitado até de falar nas rádios do município, seja para evitar ouvir críticas da população ou também por não ter o que falar do desastre que é sua gestão.

LEIA MAIS clicando AQUI