Ceclin
Maio 17, 2021 0 Comentário


Breve será lançado Edital do Concurso da Receita Federal para 699 vagas

De acordo com ofício, direcionado ao setor de Gestão de Pessoas do Ministério da Economia, o pedido de autorização foi feito para o preenchimento de 230 vagas de auditor-fiscal e 469 vagas de analista-tributário. Os cargos de auditor-fiscal e analista-tributário exigem nível superior e compõe o pedido enviado pelo órgão, em maio de 2020. Entretanto, o Ministério da Economia ainda não se posicionou sobre a autorização do edital.

O ofício também consta uma outra informação muito importante: o texto enviado pede que o Governo Federal redução do prazo entre edital e aplicação das provas, que conforme lei, deverá de ser de 4 meses. Essa solicitação também aconteceu nos concursos da PRF e PF, que tiveram provas marcadas para aproximadamente 2 meses após o edital. Entretanto, por conta da pandemia, os exames não foram aplicados.

Último pedido de concurso foi para 3.360 vagas
O órgão confirmou que o último concurso solicitado ao Ministério da Economia foi para autorização do novo edital para preenchimento de nada menos que 3.360 vagas em diversos cargos.

Para o concurso da Receita Federal 2021 ser autorizado, o pedido depende de condições orçamentárias e de planejamento. A autorização do concurso no Ministério da Economia pode sair a qualquer momento.

O candidato aprovado no cargo de Analista no concurso Receita Federal 2021 fará jus a uma remuneração inicial de R$ 11.684,39, enquanto a carreira de Auditor conta com inicial de R$ 21.029,09. Enquanto o edital não sai, o déficit de servidores aumenta, principalmente nas carreiras de auditor e analista, ambas de nível superior. Os dados mais recentes apontam uma vacância de 22,7 mil cargos.

De acordo com dados do Governo Federal, levando em consideração os cargos de analista e auditor, são nada menos que 22.715 cargos vagos, conforme números do mês de julho de 2020. Os cargos de Analista e Auditor possuem apenas uma média de 37% de cargos ocupados, somando as vacâncias que poderiam estar ocupadas.

Auditor-fiscal da Receita Federal
Cargos ocupados: 8.205
Cargos vagos: 12.203
Analista-tributário da Receita Federal
Cargos ocupados: 6.154
Cargos vagos: 10.512

Último Concurso da Receita Federal
O último concurso Receita Federal realizado para área de apoio, função de assistente técnico-administrativo do Ministério da Fazenda aconteceu em 2014. Foram 263.770 inscritos para as 1.026 vagas  oferecidas, representando uma média de 257 candidatos por vaga).

Ademais, na época foram oferecidas 1.026 vagas, em que os inscritos foram avaliados por meio de provas objetivas.

De auditor, o último certame também aconteceu 2014, com provas sobre Língua Portuguesa, Espanhol ou Inglês, Raciocínio Lógico-Quantitativo, Administração Geral e Pública, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Tributário, Auditoria, Contabilidade Geral e Avançada, Legislação Tributária e Comércio Internacional e Legislação Aduaneira. Em todo o país, houve 68.550 inscritos para 278 vagas (247 candidatos por vaga).

Por fim, cargo de analista, também com requisito de nível superior, o certame foi realizado em 2012. As questões foram sobre Língua Portuguesa, Espanhol ou Inglês, Raciocínio Lógico-Quantitativo, Direito Constitucional e Administrativo e Administração Geral.

Além disso, foram cobradas questões de Direito Tributário, Contabilidade Geral, Legislação Tributária e Aduaneira (área Geral) ou Direito Tributário, Contabilidade Geral e Informática (área de Informática). Foram registrados 93.692 inscritos para 750 vagas (média de 125 por vaga).

Sobre a Receita Federal
A Secretaria da Receita Federal do Brasil é um órgão específico, singular, subordinado ao Ministério da Fazenda, exercendo funções essenciais para que o Estado possa cumprir seus objetivos.

O órgão é responsável pela administração dos tributos de competência da União, inclusive os previdenciários, e aqueles incidentes sobre o comércio exterior, abrangendo parte significativa das contribuições sociais do País.

Também subsidia o Poder Executivo Federal na formulação da política tributária brasileira, previne e combate a sonegação fiscal, o contrabando, o descaminho, a pirataria, a fraude comercial. Além disso, o órgão previne e combate o tráfico de drogas e de animais em extinção e outros atos ilícitos relacionados ao comércio internacional.

Com informações do site Notícias Concursos