Ceclin
jun 26, 2017 0 Comentário


Brasil para nesta sexta, dia 30, em uma nova Greve Geral da classe trabalhadora

Os diretores do Sindsep-PE iniciaram as mobilizações. Foto: Divulgação

Os diretores do Sindsep-PE iniciaram as mobilizações. Foto: Divulgação

Na próxima sexta-feira, dia 30, o Brasil vai parar. Assim como fez em 28 de abril, a classe trabalhadora vai cruzar os braços, em mais uma greve geral contra as reformas do governo ilegítimo que retiram direitos dos trabalhadores, como a da Previdência e a trabalhista.

Na terça passada, dia 20, enquanto o movimento sindical realizava atividades em vários pontos do País para denunciar as reformas, no Senado, a Comissão de Assuntos Sociais rejeitou o relatório do senador Ricardo Ferraço (PSDB) que trata da reforma trabalhista. O documento recebeu 10 votos contrários e 9 a favor, o que representou uma grande derrota para o governo Temer, que vem ignorando a opinião pública e insiste na retirada de direitos trabalhistas.

Mesmo com o revés, os governistas não desistem e prometem aprovar o texto original – já aprovado na Câmara dos Deputados e na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado – o quanto antes. Está prevista para a próxima quarta a votação do projeto na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. O relator é o senador Romero Jucá (PMDB), aliado e cúmplice do presidente ilegítimo. A previsão é que a matéria seja enviada para o plenário tão logo seja votada na CCJ. A reforma trabalhista representa o fim da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), já que sua base central é permitir que o negociado prevaleça  sobre  o  legislado.

É contra mais esse retrocesso que os trabalhadores prometem parar o País na próxima sexta, inclusive os servidores federais. Por causa da Emenda Constitucional 95, a Lei do Teto, a Campanha Salarial está travada. O governo alega que não tem margem para negociar. Em todo o Brasil, haverá protestos contra as reformas. Somada à defesa dos direitos trabalhistas, as manifestações do dia 30 também vão cobrar a saída do presidente Temer da Presidência e a realização de Diretas Já!

Em Pernambuco, a programação ainda está sendo discutida entre as centrais sindicais e os movimentos sociais. Acompanhe nos informativos e no site do Sindsep-PE como será a grande greve geral e se engaje nessa luta, uma luta que não é individual e sim coletiva. Você é parte  desse  processo.

Participe!

Sindicato dos Servidores Públicos Federais de Pernambuco – SINDSEP-PE