Ceclin
jan 18, 2021 0 Comentário


Brasil em colapso terminal, atesta SINDSEP-PE

O Brasil está em estado terminal. Faltou oxigênio para o País e estamos atravessando um grande colapso sanitário, econômico e social. Essa primeira quinzena de janeiro foi especialmente trágica. Depois das festas de Natal e Réveillon, a segunda fase da pandemia do novo coronavírus chegou pesada matando milhares de pessoas em todo o País. Isso por causa da incompetência, negacionismo e falta de planejamento por parte do Governo Jair Bolsonaro.

Tivesse o governo decretado uma quarentena e cuidado da logística para apressar a vacinação da população, milhares dessas vidas teriam sido poupadas. No início do mês, o Brasil atingiu o número de 200 mil mortes. Na última sexta (15/01), já eram mais de 207 mil. Enquanto isso, o governo promoveu uma coletiva para informar que a vacinação começaria no dia D e na hora H. Depois encaminhou uma informação mentirosa ao Supremo Tribunal Federal (STF), afirmando que os estados brasileiros não teriam seringas para a vacinação, citando Pernambuco. Mas o governo local tratou de desmentir a informação. Os estados brasileiros têm seringa e logística para a vacinação. O Brasil já tem vacina. O governo é que está atrasando a aprovação pela Anvisa e o seu encaminhamento para as diversas regiões do País.

O colapso também atinge a economia. O anúncio de que a montadora de veículos Ford, que está no País a mais de um século, irá fechar as suas fábricas teve uma enorme repercussão. Mas a Ford não está só. A fuga de investidores estrangeiros da bolsa de valores brasileira representou uma saída de R$ 87,5 bilhões em capital externo do mercado acionário nacional apenas entre janeiro e setembro de 2020. “Voltamos a ter inflação alta e o desemprego está em escalada. Falta articular a vacinação, vontade e competência para combater a pandemia”, comentou o diretor do Sindsep, Eduardo Albuquerque.

Sindicato dos Servidores Públicos Federais de Pernambuco – SINDSEP-PE