Ceclin
mar 16, 2009 1 Comentário


Bancos financiam pós-graduações

Publicado em 16.03.2009

Apesar de algumas instituições bancárias terem linhas de crédito com juros menores para cursos de pós-graduação, parcelamento das próprias organizações de ensino se mostram mais vantajosos

Com o mercado de trabalho cada vez mais competitivo, a exigência por especializações e cursos de pós-graduação e os famosos MBAs (do inglês master in business administration) são cada vez maiores. A oferta deles também é crescente, e o investimento é alto. A Associação Pro Teste de Consumidores divulgou recente pesquisa que mosta o que muita gente não sabe: instituições bancárias têm linhas específicas para financiar cursos de pós-graduação. Os juros cobrados, apesar de não compensarem o parcelamento oferecido pelas próprias instituições, são mais em conta do que os praticados no crédito direto ao consumidor (CDC).
“Os bancos têm crédito para ensino e as pessoas não conhecem. Até mesmo gerentes de agências bancárias desconhecem os produtos que suas instituições oferecem. O ideal é o interessado pesquisar essas opções nos sites dos bancos”, opina a economista Hêssia Costilla, responsável pela pesquisa da Associação Pro Teste dos Consumidores comparando os produtos financeiros voltados para educação oferecidos no mercado.
“De uma forma geral, as instituições de ensino dizem que não cobram juros nos seus parcelamentos. Mas a partir do momento em que elas dão desconto no pagamento à vista, o pagamento parcelado mais caro embute as taxas”, diz a economista. Hêssia informa, no entanto, que os juros das faculdades são muito menores do que os cobrados nas linhas específicas dos bancos. “Mas o cliente tem de pesquisar. Verificar, pelo valor à vista, o quanto pagaria no banco e evitar o CDC. A diferença é grande”, salientou.
A pesquisa da Pro Teste foi realizada em agosto do ano passado, quando a instituição enviou questionários aos maiores bancos brasileiros. Descobriu, desta forma, que apenas o Real, Bradesco, Caixa Econômica Federal e Santander possuem linhas para pós-graduação.
GRADUAÇÃO
Em sua pesquisa, publicada na revista Dinheiro & Direitos, da própria associação, é lembrado que a CEF mantém opções de financiamento para alunos graduandos que não podem arcar com as mensalidades de suas faculdades. O Programa de Financiamento Estudantil (Fies) é destinado a estudantes matriculados em instituições privadas cadastradas no programa e com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo Ministério da Educação (MEC).
Os contratos assinados a partir de 1º de julho de 2006 têm uma taxa efetiva de 3,5% ao ano, aplicável em contratos de financiamento de cursos de licenciatura, pedagogia, normal superior e de tecnologia. Outros cursos têm taxas de 6,5% ao ano. Antes de entrar num financiamento é bom ter em mente que, apesar das taxas para educação serem mais em conta, a cautela deve ser palavra de ordem, pois é uma dívida que incide juros e por um longo período de tempo.
(Jornal do Commercio).