Ceclin
out 02, 2015 0 Comentário


Bancários deflagram greve em assembleia nesta quinta-feira

Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Folha PE

Os bancários prometem paralisar as atividades a partir a próxima terça-feira (6). No Estado, a deliberação pela greve ocorreu durante assembleia geral da categoria nesta quinta-feira (1º) na sede do Sindicato dos Bancários, na Área Central do Recife. A decisão foi tomada a partir de orientação do comando nacional. Nacionalmente, os trabalhadores de bancos se reuniram e optaram por cruzar os braços ao rejeitar a proposta feita pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Nesta sexta-feira (2), a comando nacional comunicará a decisão à Fenaban, onde ainda há possibilidade da Federação apresentar uma nova proposta. Caso não haja acordo entre as partes a orientação é que os usuários adiantem os serviços a serem realizado nas agências para evitarem dor de cabeça. A orientação da entidade é de que as agências mantenham os autoatendimentos em funcionamento para pagamentos e operações simples.

A Fenaban ofereceu 5,5% de reajuste nos salários com mais R$ 2.500 de abono fixo. A categoria alega que esse aumento representa uma perda de mais de 4% em relação a inflação que é de 9,88% e pede reajuste salarial de 16% com piso de R$ 3.299,66. Por meio de nota, a Federação informa que a sua proposta mantém o poder de compra médio da categoria nos últimos doze meses e que, desde 2004, houve um processo de aumento real dos salários dos bancários sem interrupção. “Desde o início estivemos abertos à negociação, mas os banqueiros pareciam decididos. Para justificar a oferta salarial, eles estão se baseando em um possível cenário positivo no próximo ano, onde a inflação será menor. Isso vai de encontro à maioria das previsões dos economistas e do Governo”, afirma a presidente do Sindicato, Suzineide Rodrigues.

A presidente destaca o estudo realizado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) que apontou recorde de lucro dos bancos em 2014. Segundo o relatório, os cinco maiores bancos obtiveram um lucro líquido de, aproximadamente, R$ 60,3 bilhões e um crescimento de 18,5% em relação a 2013. O maior lucro foi do Itaú Unibanco que faturou R$ 20,6 bilhões, seguido do Bradesco com crescimento de 25,9% e lucro líquido de R$ 15,4 bilhões. O Banco do Brasil (BB) obteve R$ 11,3 bilhões de lucro no ano passado e cresceu 9,6%. A Caixa Econômica Federal (CEF) atingiu R$ 7,1 bilhões e teve uma taxa de crescimento de 5,5%. Na quinta colocação aparece o Santander com um lucro líquido de R$ 5,9 bilhões e um crescimento de 1,8%.

O Procon tem orientado o consumidor a cumprir com os pagamentos das faturas, boletos bancários e demais cobranças, mas as empresas são obrigadas a oferecer outro local de pagamento. Para evitar a cobrança e o envio do nome a serviços de proteção ao crédito, a entidade recomenda que o consumidor entre em contato com a empresa credora e peça opções de formas e locais para pagamento, como internet, sede da empresa e casas lotéricas.