• Ceclin
mar 23, 2018 0 Comentário


Ausência de Enfermeiro provoca interdição na Unidade Mista Virgínia Guerra em Chã de Alegria

Unidade Mista Virginia Guerra em Chã de Alegria

Coren-PE interdita eticamente Unidade Mista em Chã de Alegria devido à ausência de enfermeiro

Mais uma interdição ética dos profissionais de enfermagem devido à ausência de enfermeiro. Na manhã dessa quinta-feira (22/03), o Conselho Regional de Enfermagem de Pernambuco (Coren-PE) interditou eticamente o serviço de enfermagem da Unidade Mista Virgínia Guerra, no município de Chã de Alegria, distante 52 km da capital pernambucana.

Estiveram presentes a presidente do Coren-PE Dra. Marcleide Cavalcanti, a coordenadora de fiscalização Dra. Fernanda Cerqueira e o procurador Bruno Becker.

LEIA TAMBEM:

Justiça julga improcedente interdição do pronto socorro de Primavera

A Unidade já havia sido notificada desde 2017 quanto a ausência de enfermeiro durante todo o seu horário de funcionamento, porém, segundo o Coren-PE, nada foi feito para solucionar o problema apontado. Sendo assim, cumprindo a decisão da Plenária do Coren-PE, o serviço de enfermagem da Unidade Mista Virgínia Guerra foi interditado eticamente até que seja comprovado que as irregularidades foram sanadas.

“Nosso intuito com a interdição ética do serviço de enfermagem não é apenas cumprir com a lei do exercício profissional da enfermagem, mas proteger nossos auxiliares e técnicos de enfermagem de erros e imperícias devidos a falta de supervisão do enfermeiro, além disso, garantir que a população receba uma assistência adequada e de qualidade”, destacou a presidente Dra. Marcleide Cavalcanti.

Professores da rede municipal de Chã de AlegriaPROFESSORES

Professores da rede municipal de Educação de Chã de Alegria, realizaram um protesto para cobrar do prefeito o reajuste salarial do magistério congelado desde 2016. Os profissionais realizaram uma assembleia na Câmara Municipal de Vereadores, e em seguida saíram em passeata pelas ruas da cidade. O ato foi encerrado defronte a Secretaria de Educação. De acordo com o presidente da Câmara de Vereadores, Ricardo Freire (PRTB), o prefeito Tarcísio Massena (PSB), ainda não enviou o projeto de Lei quanto a equiparação salarial, a fim de ser apreciado pela Câmara.