• Ceclin
dez 18, 2019 0 Comentário


Ator Pablo Dantas sugere nova missão para Conselho de Cultura da Vitória de Santo Antão

IV Fórum Municipal de Cultura definiu novo Conselho de Cultura de Vitória. Foto: Divulgação/PMV

IV Fórum Municipal de Cultura definiu novo Conselho de Cultura de Vitória. Foto: Divulgação/PMV

Para auxiliar a gestão pública na construção da Política de Cultura da Vitória de Santo Antão ocorreu no último dia 28 de novembro, o IV Fórum Municipal de Cultura que aproveitou para discutir o seu Plano Municipal, bem como definir os novos conselheiros que integram voluntariamente o Conselho Municipal de Cultura.

Logo, o Ator vitoriense e Produtor Cultural Pablo Dantas enviou artigo ao A Voz da Vitória abordando em sua visão o que seria fundamental para que o atual Conselho cumpra seu papel em Vitória, a saber…

“O novo Conselho de Cultura de Vitória tem uma missão: pressionar o Secretário Marcos Rocha

A formação de um Conselho é importante, pois ele integra a máquina administrativa e colabora na formulação de políticas públicas para que o governo, enquanto órgão Executivo, possa pôr em prática as leis em vigor. Por isso, no dia 28 de novembro de 2019, foi eleita uma nova turma para o Conselho Municipal de Cultura da Vitória de Santo Antão.

Este Conselho começou a funcionar em 2015, quando a primeira turma – que tinha como presidente a produtora Hérika Araújo – formulou o Plano Municipal de Cultura (Lei 4.166/16) e o aprovou por unanimidade na Câmara Municipal. Este Plano possui metas e diretrizes que orientam a Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes da Prefeitura de Vitória que, por sua vez, deve executar o Plano em um prazo de dez anos.

A segunda turma do Conselho não cumpriu suas funções. Nem a Presidente Annie Kathryn, nem o Secretário Marcos Rocha (ambos do Governo) se empenharam para desenvolver o Plano de Cultura. Muito pelo contrário, eles colocaram uma “pá de terra” na Lei e durante os últimos três anos não apresentaram nada de significante. Eles precisam ser responsabilizados!

A terceira turma do Conselho, formada no final de novembro, terá uma grande missão: pressionar o Secretário Marcos Rocha para que a Lei seja aplicada, afinal de contas, a Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes terá, em 2020, um orçamento de R$ 5.850.000,00. Vitória tem tudo para se tornar uma das cidades investidoras na economia criativa, com garantia de trabalho durante o ano inteiro para os artistas locais. Será que em ano de eleição teremos boas novidades ou veremos mais uma vez o nosso dinheiro indo embora nos bolsos de atrações nacionais que nada deixam de substancial para a nossa querida cidade?”

Pablo Dantas

 

 

por Pablo Dantas,

atual Conselheiro e Produtor Cultural.