• Ceclin
fev 14, 2011 8 Comentários


Associação Comercial têm reação contrária quanto ao projeto de Queiroz

Jaílton da ACIAV: “temos outra solução para o caso”.


Na terça-feira passada o Vereador Pedro Queiroz (PPS) apresentou um projeto de Lei que estabelece a regulamentação de cargas e descargas de mercadorias no Centro Comercial da Vitória de Santo Antão. A Associação Comercial, Industrial e Agropecuária da Vitória de Santo Antão (ACIAV), tomou conhecimento deste projeto através de uma postagem neste Blog, pelo qual já posicionou-se contrário à iniciativa do parlamentar.

Preocupado com o trânsito no Centro Comercial da Vitória, o qual considera “acabarezado”, Pedro Queiroz propôs dentre outras questões a regulamentação quanto aos horários de entrega das mercadorias no comércio local, executados por grandes veículos que interferem no trânsito, sobretudo nas proximidades da Praça Duque de Caxias.
O projeto de Lei, que se encontra em apreciação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, visa regulamentar o horário de carga e descarga de mercadorias no Centro Comercial, fixando o horário das 20h. às 4h. da manhã, onde no prazo de 60 (sessenta) dias os comerciantes deverão se adequar com os seus fornecedores. Nas próximas sessões este projeto será posto em votação no Plenário da Casa Diogo de Braga.


Nesta segunda-feira (14), a ACIAV, através do seu presidente Jaílton Albuquerque, protocolou um ofício na Presidência da Câmara afirmando que esta proposta é inviável. A entidade reconhece que o trânsito vitoriense passa por uma situação crítica, porém sugere outras medidas mais práticas e viáveis que podem ser tomadas em conjunto com o comércio local.

Jaílton Albuquerque sugere a Mesa da Câmara que rejeite o projeto e que seja proposto a criação de um Fórum de discussões sobre o problema. “Se faz necessário envolver a representação dos comerciantes, a fim de que seja encontrada a melhor solução para sanar este grande problema que aflige o nosso Centro comercial”, assinalou o ofício.


por Lissandro Nascimento.